Notícias

 Tomada de posse de Mara Rebelo
Tesoureira da Direção da CPV

Dia 2 de abril de 2024, Mara Rebelo (membro do Conselho de Administração da Fundação AFID Diferença) tomou posse como Tesoureira da Direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado

Na tomada de posse estiveram presentes: a Presidente da Mesa da Assembleia Geral da CPV, Rita Valadas, o Presidente da AFID, Domingos Rosa, o Vogal da Direção da CPV, Joaquim Caetano e o Coordenador Executivo da CPV, Érico Virgy.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado dá as boas-vindas a Mara Rebelo, com a confiança de que cumprirá da melhor forma a sua missão neste novo desafio. Bem-vinda, Dra. Mara!

Presidente da CPV visita Açores e reforça compromisso com o voluntariado

O Presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV), Eugénio Fonseca, realizou uma visita histórica aos Açores, onde reuniu com diversas organizações e representantes do Governo Regional dos Açores. 


Encontros frutíferos e parcerias promissoras: 


Destaques da visita: 

Visita à Federação das Associações de Dadores de Sangue

No âmbito das visitas às confederadas, dia 15 de março de 2024, a Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV), representada por Alfredo Abreu e Joana Leitão Santos, realizou uma visita à FAS - Federação das Associações de Dadores de Sangue. 

Estiveram presentes Joaquim Silva, Paulo Cardoso e Lucília Pereira. 

Durante a visita foram abordados e partilhados diferentes tópicos sobre o voluntariado na FAS e estabeleceram-se prioridades na colaboração entre a CPV e a FAS. 

EVENTO CPV | A TUA VOZ EM AÇÃO!

No dia 14 de março de 2024, no Centro Cultural de Cascais, a Confederação Portuguesa do Voluntariado - CPV organizou o evento Voluntariado nas Eleições Europeias | Vote Volunteer Vision - A tua voz em ação!


Durante 2 horas vários jovens debateram sobre a importância do voto nas Eleições Europeias, tendo por base a perspetiva do voluntariado, e conheceram o Plano para o Voluntariado Europeu 2030.


Obrigado a todos os que estiveram presentes e trouxeram as suas vozes para a ação! 


A CPV agradece ao Município de Cascais e Cascais Jovem por todo o apoio.

XI Congresso Nacional das Universidades Seniores | RUTIS

Dia 27 de fevereiro de 2024 realizou-se o XI Congresso Nacional das Universidades Seniores, no auditório dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa.


Esta edição contou com a participação de 150 congressistas, que refletiram sobre o tema "Redes Locais e Inovação Social" que foi desenvolvido a partir da apresentação de boas práticas de algumas Universidades e Academias Seniores e na realização de um Painel onde participaram representantes do Centro de Competências para o Envelhecimento Ativo, do Centro Nacional de Cibersegurança, do Portugal Inovação Social e do Centro de Economia e Inovação Social.


A Confederação Portuguesa do Voluntariado assistiu a parte dos trabalhos, representada pelo Presidente da sua Direção, Eugénio Fonseca.

A CPV esteve na Conferência "Portugal sem Pobreza: Desafios e Oportunidades" da Caritas

Realizou-se no dia 27 de fevereiro de 2024, no Auditório Carvalho Guerra da Universidade Católica Portuguesa - Porto, a Conferência Portugal Sem Pobreza: desafios e oportunidades que decorreu no âmbito da Semana Nacional Cáritas. 


A CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado - fez-se representar pela Presidente da Pista Mágica, Sónia Fernandes que referiu haver ainda um grande trabalho no combate à pobreza a fazer em Portugal e que "Para que os resultados sejam alcançados mais rapidamente e com maior eficácia, todos os setores precisam trabalhar concertadamente: o governamental, empresarial e da sociedade civil".


A Conferência contou com 2 painéis, Apresentação do Estudo "Pobreza e Exclusão Social em Portugal: Uma visão da Cáritas" e Pobreza e exclusão social em Portugal: Um problema de todos, e um Estudo de Caso: Extensão Universitária da Católica com a Cáritas Diocesana do Porto

A CPV marcou presença no XV Congresso da CGTP-IN 

A CGTP-IN realizou o seu XV Congresso, nos dias 23 e 24 de Fevereiro de 2024, sob o lema “Com os Trabalhadores, Organização, Unidade e Luta! Garantir Direitos, Combater a Exploração — Afirmar Abril por um Portugal com Futuro”. O Congresso teve lugar no Pavilhão Municipal da Torre da Marinha, no Seixal.


A Confederação Portuguesa do Voluntariado foi convidada a estar presente nas sessões de abertura e de encerramento, tendo sido representada nos dois atos pelo Presidente da Direção, Eugénio Fonseca. 

Visita à Cruz Vermelha Portuguesa

Inserida nas visitas a todas as confederadas previstas pela Direção da CPV, no dia 20 de fevereiro de 2024, representantes da Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) realizaram uma visita à sede da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) para fortalecer a colaboração entre as duas organizações e discutir formas de trabalharem juntas em prol do voluntariado e da assistência humanitária em Portugal.

Entre os presentes estavam Eugénio Fonseca, Presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado, e António Saraiva, Presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, acompanhados por outros membros de ambas as organizações.

Durante o encontro, foram abordados diversos temas, destacando-se a apresentação da CPV, na qual foram compartilhados os projetos e os planos futuros da organização. 

Alfredo Abreu foi o vencedor do Prémio Mundial Kenn Allen para a Liderança em Voluntariado

Uma atitude de humildade e serviço

A IAVE homenageou Alfredo Abreu como o laureado deste ano com o Prémio Mundial Kenn Allen para a Liderança em Voluntariado. Este prémio foi criado pela IAVE em 2021 com o objetivo de reconhecer a força pessoal de líderes em voluntariado.  

Alfredo Abreu foi fundador da Serve the City Portugal em 2015 e foi presidente da Serve the City International de 2020 a 2023. Sob a sua liderança, a organização cresceu para uma rede de 8.000 voluntários e 85 parceiros, que dedicaram mais de 45.000 horas ao reforço de ligações comunitárias em Lisboa.

Alfredo Abreu faz parte da direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV).

"Com a sua liderança, a CPV deixou de ser uma organização fechada às grandes ONG," disse Sónia Fernandes, presidente da Pista Mágica, que nomeou Alfredo Abreu para o prémio. "Agora, diferentes organizações, com diferentes tamanhos e áreas de atividade, juntam-se para mudar a legislação nacional e realizar trabalho de advocacia."

"Trabalhei no terceiro sector a maior parte da minha vida profissional", escreveu Abreu no LinkedIn. "Em trabalho com jovens (escuteiros), movimento estudantil universitário, conservação da natureza/ educação, cultura, necessidades sociais/ voluntariado e liderança de comunidades cristãs. O foco tem sido a liderança, comunicação e desenvolvimento/ angariação de fundos, formação, palestras e gestão de voluntários. Recebi formação em sociologia e espiritualidade em Portugal e no Canadá. Já vivi em África, na Europa e na América do Norte". Com a sua mulher, Rita, também é co-pastor de uma igreja em Lisboa afiliada à Aliança Charis global.

"O Alfredo é a pessoa com o maior espírito de voluntariado que conheço, assumindo sempre uma atitude de humildade e serviço", disse Fernandes. "Apesar de todo o trabalho que tem desenvolvido em Portugal e no estrangeiro ao longo de várias décadas de voluntariado, mantém-se sempre 'atrás das cortinas', dando o palco a outros atores do voluntariado."

Pode consultar a notícia completa aqui.

Cerimónia de Abertura da 1ª Capital Portuguesa do Voluntariado

No dia 29 de janeiro de 2024, no Palácio da Cidadela de Cascais, decorreu a Cerimónia de Abertura da Primeira Capital Portuguesa do Voluntariado.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado tem o orgulho de entregar a Bandeira da Capital Portuguesa do Voluntariado à primeira Capital, Cascais! Um marco histórico para o voluntariado em Portugal.

Este reconhecimento é um tributo ao excelente trabalho que o município tem desenvolvido na área do voluntariado, integrando-o na sua orgânica e promovendo-o como estratégia de desenvolvimento do concelho.


No evento, Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, disse que “Se todos tivermos este espírito de colaborar, de acrescentar qualidade e não apenas quantidade, faremos um concelho de Cascais, muito melhor”. O município apresentou também, na voz do Diretor Municipal Luís Almeida Capão, o Programa de Atividades para 2024 em que o voluntariado é o foco. 


A iniciativa da Capital Portuguesa do Voluntariado visa:


O Presidente da CPV, Eugénio Fonseca, deixou o mote para que, através do exemplo de Cascais, outros municípios se mobilizem no crescimento do voluntariado. 

Convidamos todos a participar!


Juntos, podemos construir um Portugal mais solidário e humanista.

Celebração dos 17 anos da CPV

Mensagem da Direção da CPV

A Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) celebra, hoje, 17 anos de existência. Não é decorrido muito tempo para podermos afirmar que a nossa Confederação já tenha alicerces firmes e conseguido prosseguir todas as finalidades que estiveram na origem da sua criação e constam nos seus estatutos. Todavia, com os parcos meios, humanos e financeiros, com que viveu a maioria do seu tempo de vida, hoje é dia para agradecer a todos os que impulsionaram a criação de uma Confederação que pudesse ser a legítima representante das voluntárias e dos voluntários de Portugal, com especial relevância para os que, durante vários anos, desdobrando o seu tempo, assumiram o duplo encargo de dirigentes e funcionários da CPV. Não os podemos esquecer nem as instituições que representavam. Durante esse período, mesmo assim, foi feita uma aposta forte da formação, na defesa das condições necessárias para a prática do voluntariado e no reconhecimento de todas e de todos que o praticavam, criando o Troféu Português do Voluntariado e o Selo de Qualidade na gestão deste sector, entre outras iniciativas, algumas de âmbito internacional. É de recordar também a cooperação das confederadas que, embora não integrando os órgãos sociais, sempre se disponibilizaram para ajudar em muitas tarefas. 

Hoje, temos uma CPV com um dinamismo diferente, mais (não tanto quanto deveria ser) inserida na agenda do país, com 45 confederadas que representam mais de 660 mil portuguesas e portugueses que, nas mais diversas áreas da organização do país, se assumem como cidadãs e cidadãos que contribuem, sem contrapartidas materiais de qualquer natureza e com sentido responsável de compromisso, para o desenvolvimento integral do país. A nossa CPV, atualmente, tem maiores desafios pela frente e tudo tem feito para os assumir, sempre que sejam do interesse das suas confederadas. Mas queremos ir ainda mais longe. Que bom seria, podermos terminar o mandato que nos confiaram com perto de 100 confederadas. As atuais podem ajudar a atingir este desiderato, convidando instituições suas parceiras que reúnam as condições determinadas pelos estatutos da CPV. Contudo, não importa só crescer em número, mas em coesão institucional. É um estímulo assistir à colaboração que algumas vão dando, mesmo de modo intenso, nos grupos de trabalho até agora constituídos, ou no desempenho de tarefas em representação da CPV. Mas é necessário que esta união confederativa, se torne numa força que permita ser mais fácil reivindicar condições de trabalho e reconhecimento por tudo o que é feito por mais de milhão e meio de voluntários (número estimativo) em favor do crescimento sustentável da comunidade em que se inserem, em particular, e do país em geral. Neste dia de aniversário, o que se pode desejar à CPV é que continue a ser, cada vez mais, robusta e unida, pois só assim, unidos e fortalecidos, conseguiremos que o voluntariado não seja apenas visto como uma atitude altruísta – que também o é - mas, sobretudo, como uma das formas mais plenas de exercer a cidadania.

Lisboa, 19 de janeiro de 2024

Luz da Paz de Belém: “Um sinal de Esperança na Construção da Paz!”

A convite do Corpo Nacional de Escutas, Eugénio Fonseca, Presidente da CPV, participou na Cerimónia Nacional de Partilha da Luz da Paz de Belém. Uma celebração que reuniu escuteiros das várias regiões do país, no dia 10 de dezembro em Viana do Castelo.

A Luz da Paz de Belém é uma iniciativa da televisão pública austríaca, em conjunto com os Escuteiros e as Guias da Áustria. Todos os anos, desde 1989, uma criança desloca-se até à Gruta da Natividade em Belém, e recolhe a chama, acendendo uma vela na luz que aí permanece sempre a brilhar. Esta chama viaja até à Áustria , sem nunca se apagar, onde é partilhada numa cerimonia ecuménica com várias delegações de todo o mundo que têm a responsabilidade de a levar para o seu país, como um sinal de Paz.

Em Portugal, a Luz da Paz de Belém é uma iniciativa da Confederada C.N.E. - Corpo Nacional de Escutas que este ano escolheu o tema "Um sinal de Esperança na Construção da Paz" para a iniciativa, aliando-se à comemoração dos 75 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

CASES e CPV celebram Dia Internacional do Voluntariado

A CASES – Cooperativa António Sérgio para a Economia Social, em parceria com a Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) realizou, no Centro Paroquial de Mafamude, em Vila Nova de Gaia, as comemorações para o Dia Internacional do Voluntário, que juntou uma centena de pessoas envolvidas na comunidade do Voluntariado – desde técnicos, coordenadores, e voluntários.

O evento decorreu, na parte da manhã, com dinamizações e atividades desenvolvidas para a área do Voluntariado. Neste sentido, foi criado um um «Marketplace», um espaço onde várias organizações tiveram oportunidade de mostrar os seus produtos e de dar a conhecer o seu trabalho ao público em geral. Entre elas estiveram as confederadas FENACERCI, Serve The City,  FAS Portugal - Federação das Associações de Dadores de Sangue, Médicos do Mundo, e HumanitAVE. O mercado contou ainda com a participação da Semear Futuro, e da EMVIO (Estrutura Municipal de Voluntariado de Vila Nova de Gaia).

Ainda no mesmo decorrer da manhã, onde os participantes poderiam servir-se com um coffee break, houve espaço para Workshops dedicados à área de Voluntariado. Estes workshops foram dinamizados por técnicos e responsáveis na área de Voluntariado, com diversos temas à mistura e divididos em duas salas distintas, a decorrer ao mesmo tempo. Alguns dos temas apresentados foram a Plataforma Portugal Voluntário, a Medida de Apoio ao Voluntariado; os direitos, deveres e ações de voluntariado; Gestão de Voluntariado, entre outros.

A tarde foi dedicada ao reconhecimento do voluntariado com uma cerimónia no auditório. A abertura foi feita por Eduardo Graça, Presidente da CASES; Eugénio da Fonseca, Presidente da CPV e Sérgio Afonso, Diretor Municipal de Políticas Sociais do Município de Vila Nova de Gaia, onde todos fomentaram a importância de celebrar o Dia Internacional do Voluntário e agradeceram todo o empenho na organização do evento.

De seguida foram entregues os prémios do Selo de Qualidade Academia Voluntária, onde foram distinguidas as instituições de ensino superior que mostraram competências na promoção do Voluntariado nas suas comunidades. Estes prémios foram recebidos pela Escola Superior de Saúde Norte da Cruz Vermelha; ISCE Douro; Instituto Politécnico de Tomar; Universidade de Aveiro; Universidade do Algarve; Universidade Autónoma de Lisboa; ISEC Lisboa e ISCAC de Coimbra.

No intervalo, houve espaço a um momento musical, onde atuou um grupo de jovens de Vila Nova de Gaia, da Academia de Música Vilar do Paraíso que, maestrados por Alexandra Moura, encantaram com as suas vozes de tom lírico.

Por fim, atribuiu-se o Troféu Português de Voluntariado, uma iniciativa proposta pela CPV e que pretendeu distinguir os caminhos de organizações e voluntários em seis categorias diferentes.

Para o encerramento, voltaram ao palco Eduardo Graça, Eugénio da Fonseca e Sérgio Afonso, que trouxeram consigo a Secretária de Estado para a Inclusão, Ana Sofia Antunes, que destacou a importância da celebração do Voluntariado em Portugal e a importância de se fazer mais pelo Voluntariado no nosso país.

Conheça os vencedores da 15ªEdição do Troféu Português do Voluntariado!

Desde 2009, a CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado promove anualmente a realização do “Troféu Português do Voluntariado”, tendo como propósito reconhecer voluntários associados a projetos e/ou ações de voluntariado de reconhecido valor para as comunidades ou para o país.

Hoje, dia 5 de dezembro assinalando o Dia Internacional do Voluntariado foram entregues em cerimónia as seguintes distinções:

Categoria Inovação

Vencedor: Equipa de Voluntários da Pedalar Sem Idade Portugal

Os voluntários da Pedalar Sem Idade Portugal combatem o isolamento social e a solidão de seniores e pessoas com mobilidade condicionada. Em 6 localidades de Portugal – Lisboa, Cascais, Almada, Castelo Branco, Castro Verde e Guimarães, pedalam por quem não pode, passeando no trishaw (bicicleta elétrica adaptada), faça sol ou chuva, implementando uma solução inovadora e sustentável nas suas comunidades. Este grupo de pessoas despende o seu tempo e força nas pernas para promover o direito ao vento nos cabelos daqueles que se sentem mais sós, promovendo a melhoria da sua auto-estima e bem-estar.

Menção Honrosa: Associação Semear Futuro

A Semear Futuro é uma poderosa narrativa de esperança e impacto. Um projeto que une a Academia do Porto às escolas de Cabo Verde, num objetivo duplo de aumentar a consciência social dos jovens portugueses e de contribuir para o aumento da qualidade de educação nas zonas mais pobres de Cabo Verde. O projeto, na sua 4.ª edição, conta com 40 voluntários. Em Cabo Verde, trabalha com 4 agrupamentos de escolas, num total de mais de 5000 estudantes.

Categoria Jovem

Vencedor: Voluntário Rui Oliveira, Presidente do Conselho Nacional da Juventude, nomeado pelo Corpo Nacional de Escutas

Rui Oliveira personifica o jovem que todos gostaríamos de ter sido: empenhado, comprometido, exigente, resiliente. Deixando a sua marca, desde pequeno, no escutismo, depois na academia e agora na liderança do Conselho Nacional da Juventude, só para citar os seus compromissos mais reconhecidos, o Rui tem desempenhado um papel fundamental ao empoderar os jovens portugueses, incentivando-os a assumir um papel ativo nas questões sociais.

Categoria Sénior

Vencedor: Voluntário Joaquim da Silva Ferreira Alves, o fundador do projeto ACOLMAX - Associação Colónia de Maximinos

Num momento de inspiração, há mais de 40 anos, Joaquim Alves ao perceber que as crianças não têm todas as mesmas oportunidades, fundou a Colónia de Férias de Maximinos, Braga, com a missão de realizar uma Colónia de férias para crianças desfavorecidas. Assim, todos os anos, cerca de 100 crianças usufruem da experiência de poder ir à praia. (se as multiplicarmos por 40, dá mais de 4000 tocadas por esta experiência). E o Joaquim Alves, com 83 anos, continua a ser o mentor dos voluntários: o Grupo de Jovens Alvorada.

Categoria Revelação

Vencedor: Voluntário Fernando Cruz, mentor da Associação Cultural Novas Ideias

Desde 2016, com a ACNI, e com projetos na área da música e desporto, na promoção de oportunidades para todos, no combate às desigualdades sociais e de género e o "fazer crescer" de uma comunidade mais unida e orientada para um bem-estar global. O Fernando é um verdadeiro faz-tudo, dando corpo e ajudando a criar melhor consciência ambiental, melhor capacitação digital e criação de ambientes digitais saudáveis, mantendo sempre em mente quer os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, quer as competências descritas no Ano Europeu das Competências 2023.

Categoria Carreira

Vencedor: José Fernando Rebelo Pires Batalha, voluntário no Município de Cascais

Com uma boa disposição e energia contagiantes, José Batalha tem uma longa história ligada ao associativismo e ao voluntariado. Começou desde novo a envolver-se na vida da sua comunidade, colaborando nos projetos de apoio social desenvolvidos no bairro do Fim do Mundo, no Estoril. Mais tarde, em 1989, fundou a Checascais – Cooperativa de Habitação Económica de Cascais. Passou entretanto pelas questões educacionais mas foi em 2013, ao saber que uma menina de 13 anos tinha desmaiado de fome na aula de ginástica dessa manhã de segunda-feira, por não ter comido nada durante o fim de semana e ter deixado a pouca comida que havia para a irmã mais nova, que levou José Batalha a fundar a Rede Solidária Ibn Mucana. Esta rede já recolheu 600 000 Kgs de papel, no valor de cerca de 50 000€, destinados a lutar para que todos tenham o que é necessário para superar!

Categoria Excelência

Vencedor: Equipa de Voluntários da Associação Afectos com Letras

Os voluntários da Afectos com Letras lutam para que as crianças guineenses possam sair do ciclo de mão de obra infantil, nomeadamente feminina, da descasca manual do arroz e possam aceder ao ensino. A Associação construiu, na Guiné-Bissau, duas escolas, cofinanciou outras duas e conseguiu 13 máquinas descascadoras de arroz. Este ano letivo acolhem 600 alunos, que assim podem dedicar-se a ser crianças!

Visite Troféu Português do Voluntariado para saber mais sobre as categorias e a iniciativa.

Alunos da Escola Elias Garcia comemoram o Dia Internacional do Voluntariado com a ajuda da CPV

No âmbito do projeto nacional de Promoção da Educação para a Saúde (PES) nas escolas, o  Agrupamento de Escolas Elias Garcia [alunos do pré-escolar ao 9º ano], na Sobreda, de acordo com a estratégia dos serviços de saúde da região de Almada, promove uma dinâmica em que 2 embaixadores por turma recebem formação na área da saúde e a divulgam às suas respetivas turmas em articulação com o professor de Cidadania. Criaram, também, um Clube de Voluntariado - "FAZER BEM FAZ-NOS BEM" - para estímulo da saúde mental da comunidade educativa.

Nesse sentido, assinalam, em cada ano, o Dia Internacional dos Voluntários, com uma dinâmica viva e mobilizadora. Este ano, para que os encontros pudessem ser animados pelo presidente da CPV, Eugénio Fonseca, o Dia foi assinalado a 6 de dezembro, durante toda a manhã, com a participação de alunos de 5 turmas do 1.º e 3.º ciclos, assim como vários embaixadores da saúde.

Voluntariado: Um passaporte para a felicidade

No dia 6 de dezembro, o Auditório do Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira recebeu as comemorações do Dia Internacional do Voluntário promovidas pela Câmara Municipal, através do Banco Local de Voluntariado, em articulação com o Agrupamento de Escolas.

A sessão de abertura esteve a cargo de Alcides Sarmento, Diretor do Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira, e de Paulo Figueiredo, Presidente da Câmara Municipal. O primeiro começou por dar as boas vindas aos alunos e professores das turmas do 11º e 12º anos e à comunidade presente no auditório, e a seguir falou sobre cidadania e a prática do voluntariado no município. O segundo abordou a importância de celebrar o Dia Internacional do Voluntário. “Queremos muito que estas ações vos possam transmitir valores para que no futuro vocês possam ser também grandes embaixadores, obreiros destas causas como é a cidadania do voluntariado. É preciso praticar, não basta só a teoria”, afirmou Paulo Figueiredo. 

O programa, moderado pela professora do Agrupamento de Escolas, Maria do Carmo Aires, continuou com a apresentação de Miguel Salgado, secretário da Confederação Portuguesa para o Voluntariado, que abordou o tema “Voluntariado: Um passaporte para a felicidade”. Depois, Paula Correia e Joaquim Serafim, representantes da Cooperativa António Sérgio para a Economia Social, sublinharam os direitos e deveres do voluntariado, esclarecendo algumas dúvidas levantadas pelos alunos. Por fim, a iniciativa contou com o relevante testemunho da voluntária Lurdes Sá.

A sessão de encerramento foi feita pelo Vereador com o Pelouro das Migrações, Cidadania e Igualdade, Hugo Bondoso. 

O Impacto do voluntariado

Alfredo Abreu, membro da direção da Confederação Portuguesa de Voluntariado participou nas celebrações do Dia Internacional do Voluntariado, promovidas pelo Laboratório do Envelhecimento, que aconteceram no dia 5 de dezembro, pelas 18h30 no Município de Ílhavo.

Para assinalar esta data, o Munícipio e o Laboratório do Envelhecimento lançaram um Programa de Voluntariado meticulosamente desenvolvido ao longo de seis meses, contando com a colaboração de técnicos especializados na área social e voluntários do Município, numa iniciativa financiada pelo programa Erasmus+ denominada NextDoor - Mobilizar e Apoiar a Comunidade, organizada pela Cooperativa Aproximar. O programa visa desafiar os membros da comunidade a dedicarem o seu tempo de forma significativa e relevante.

Numa conversa informal mediada por Joana Portugal, representante da Cooperativa Aproximar, Alfredo Abreu aprofundou a temática do impacto do voluntariado, explorando a importância do voluntariado na sociedade e fomentar a criação de laços comunitários através do comprometimento e dedicação voluntária.

A sessão foi encerrada com um momento musical, com atuação do grupo de Ukelele do Laboratório do Envelhecimento.

Dia Internacional do Voluntariado

Mensagem da Direção da CPV

Estimadas e estimados voluntárias e voluntários,

Ao aproximar o dia 5 de dezembro – o dia que a ONU nos dedica – a direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado - CPV quer, não só saudar e reconhecer, penhoradamente, a meritória ação dos 660 mil voluntários que cooperam com as suas 45 confederadas, mas os mais de um milhão e meio de outros mais que supomos terem optado por exercer esta forma de cidadania ao serviço do desenvolvimento integral e sustentável do país. Esse contributo acontece nos mais diversos setores, desde as organizações educativas, sociais, ambientais ao do desenvolvimento cooperativo, do desporto, da saúde, da cultura, da proteção dos animais, da defesa do património material e imaterial.

Este ano, a ONU convida-nos a reforçar a união entre todos, animados pelo tema “O poder da ação coletiva: se todos o fizessem”. É inquestionável que o trabalho colaborativo, sem preocupações de protagonismos nem de poderes institucionais tecem elos mais fortes de modo a encontrarem-se soluções para problemas que, individualmente, são mais difíceis ou impossíveis de resolver, e para a criatividade brotar com maior fluidez. Esta união também é importante para suscitar mais cidadãs e cidadãos a dar algum do seu tempo, sem pedirem nada em troca, e, assim, se colocarem ao serviço de causas de interesse comum. Este fortalecimento é a ideia central da mensagem das Nações Unidas quando refere: «Se todos fizessem voluntariado, o mundo seria um lugar melhor. Imaginemos mais de oito mil milhões de pessoas a fazer voluntariado. Possibilidades ilimitadas de desenvolvimento sustentável - alimentação, educação para todos, ambiente limpo e boa saúde, sociedades inclusivas e pacíficas e muito mais. O voluntariado é um enorme recurso renovável para a resolução de problemas sociais, económicos e ambientais em todo o mundo.».

Deixamos, por isso, o apelo ao povo português para que sinta a interpelação deixada por este pequeno trecho da mensagem referida e se decida, segundo as possibilidades de cada uma/o, a exercer esta forma de ser cidadã ou cidadão de corpo inteiro que é a prática do voluntariado.

Aos que já o são, renovamos a nossa gratidão e comprometemo-nos, na medida das nossas possibilidades, a fazer nossas as palavras do Secretário Geral da ONU: «Neste dia importante, comprometemo-nos novamente a garantir que todas as pessoas possam contribuir com a sua energia para moldar um futuro melhor para todas as pessoas e para o planeta que partilhamos. Vamos apoiar os voluntários, em todo o lado.».

Lisboa, 5 de dezembro de 2023

A Direção da CPV

"Associativismo, Voluntariado e Boa Vontade. Que futuro?"

No dia 4 de dezembro, antecedendo a celebração do Dia Internacional dos Voluntários, a Associação NÓS, sediada no Barreiro, terminou um ciclo de "conversas com impacto", sendo a 5.ª dedicada ao Tema "Associativismo, Voluntariado e Boa Vontade. Que futuro?". Animaram esta conversa, que teve uma significativa participação, Rui Pereira, vereador com o pelouro do Associativismo na Câmara Municipal do Barreiro, Artur Martins, dirigente e investigador da vida associativa, Isabel Rebelo, Vice-Presidente da ANIMAR - Rede de Promoção da Cidadania e do Desenvolvimento Local e Joana Pereira da Associação ‘Para Onde?’. A moderação esteve a cargo da jornalista Filomena Barros.

Um dos intervenientes foi também o presidente da CPV, Eugénio Fonseca.

Entre os presentes ficou entendido que tanto o Associativismo como o Voluntariado podem não estar em crise, mas sim sofrer também com o impacto de outras «crises» que atingem a sociedade, de que são exemplo a recente pandemia e a crise económica.

Considerando que o Voluntariado e o Associativismo continuam a ser entendidos como pilares de uma sociedade democrática e participada, a revisão da Lei do Voluntariado foi apontada como prioritária, não só para se adaptar a várias formas de Voluntariado hoje em dia existentes (individual, empresarial, digital, de competências…) como à idade do seu exercício por cada cidadão.

Certos de que “o Estado por si só não consegue fazer tudo”, “nem o deve”, a responsabilidade pela evolução foi repartida entre as apostas que podem ser efetuadas pelo próprio Estado, pelas associações (com vista a uma maior coesão e em rede) e pelos próprios cidadãos.

Workshop: “A importância do trabalho voluntário”

Para assinalar o Dia Internacional do Voluntariado (5 de dezembro), a APEPI e as entidades parceiras do Banco Local de Voluntariado, promoveram dia 4 de dezembro 2023, um workshop sobre “A importância do trabalho voluntário”. Uma iniciativa que contou com as participações de Eugénio Fonseca e Alfredo Abreu, Presidente e Vogal da Direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado, respetivamente. A iniciativa foi dirigida a dirigentes e técnicos dos Serviços/Instituições de Pombal.

Na sua breve intervenção na abertura dos trabalhos, o Presidente da Câmara Municipal de Pombal, enalteceu a importância do voluntariado como um “trabalho generoso em prol dos outros”, tendo dirigido um agradecimento a todos aqueles que “assumem o voluntariado como uma forma de estar na vida”. 

Uma missão cívica de entreajuda e partilha que contribui para uma melhor coesão da comunidade, o que torna o concelho cada vez mais forte e resiliente.

III Jornadas de Voluntariado da Cova da Beira

A Liga dos Amigos do Centro Hospitalar Universitário da Cova da Beira (CHUCB) realizou, no auditório deste Centro Hospitalar, no dia 18 do corrente, na Covilhã, as III Jornadas do Voluntariado da Cova da Beira subordinadas ao tema: Voluntariado contributo para a humanização da sociedade.

Ao longo do dia, foram abordados assuntos como: O voluntariado , uma relação de ajuda; dádiva de amor; a sua importância na sociedade; a ética e  a responsabilização; novos desafios ; plano europeu; felicidade e compromissos altruístas.

Para além de abordar o tema relativo aos novos desafios que se colocam ao voluntariado, o presidente da CPV interveio na sessão de encerramento que contou também com a presença do presidente do CHUCB, da vereadora da ação social da Câmara Municipal da Covilhã e do Presidente da LACHUCB.

Social Summit Arrábida

A convite da ACNI - Associação Cultural Novas Ideias, de Setúbal, a CPV apoiou e participou no Social Summit Arrábida, em Azeitão, no passado dia 18 de Novembro.

Este Summit teve um Programa muito rico e inspirador onde participaram a autarquia, várias associações e empresas, e muitos jovens e outros membros das comunidades locais. Estas são boas notícias que raramente aparecem nos orgãos de comunicação social mas que reflectem uma postura promissora de busca do bem comum, serviço à comunidade, e valorização das pessoas que acontece em muitos "palcos" do nosso país, cada dia, e onde a nossa comunidade se vai construindo como atenta, solidária e voltada para um futuro melhor.

A Direção da CPV dá os parabéns à jovem equipa da ACNI, que tão bem pensou e organizou este Summit.

Dia Internacional do Voluntário 2023

Dia 5 de dezembro iremos assinalar o Dia Internacional do Voluntariado com uma atividade especial realizada em parceria com a CASES - Cooperativa António Sérgio para a Economia Social, no Centro Paroquial de Mafamude em Vila Nova de Gaia.


Preparámos um Programa para um dia completo de atividades, com a manhã dedicada a diversas dinâmicas como workshops e um espaço de divulgação de projetos e produtos; e a tarde reservada para as entregas dos prémios da Academia Voluntária (iniciativa da CASES) e do Troféu Português do Voluntariado (iniciativa CPV). 


Convidamos todos os voluntários interessados a juntarem-se a nós neste dia de celebração e partilha de conhecimentos e recursos que contará com a presença de diferentes organizações de todo o país.


Consulte o programa completo aqui e inscreva-se através do link.

 Tomada de posse de Claúdia Antunes (Instituto das Irmãs Hospitaleiras)

Cláudia Antunes é a nova representante do Instituto das Irmãs Hospitaleiras na direção da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado.

No dia 14 de novembro 2023, foi-lhe conferida a posse para o cargo de vice-presidente por Rita Valadas, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da CPV e representante da confederada Cáritas Portuguesa. O ato aconteceu na sede da Cáritas Portuguesa e contou com a presença de outros membros da Direção.

O Instituto das Irmãs Hospitaleiras esteve representado na Direção da CPV por Patrícia César a quem a CPV agradece a grande dedicação, competência e elevado empenho.

A CPV dá as boas-vindas a Cláudia Antunes, com a confiança de que cumprirá da melhor forma a sua missão neste novo desafio. 

Cascais é a Capital Portuguesa do Voluntariado 2024!

Pela primeira vez em Portugal, a Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV), com a finalidade de promover e valorizar o voluntariado no país, selecionou um Município como exemplo, atribuindo-lhe o título de  “Capital Portuguesa do Voluntariado”.

Através de um processo que se iniciou em abril e terminou em junho, todos os Municípios foram chamados a apresentar candidaturas, que foram posteriormente avaliadas pelo júri da iniciativa. Os Municípios de Vila Nova de Gaia, Funchal e Cascais, foram os finalistas que segundo o júri "demonstraram um grande compromisso em investir nos seus programas de voluntariado e em trazer mais oportunidades para a participação ativa no exercício de cidadania, de solidariedade e de dádiva, na construção do bem comum”.

No dia 3 de novembro, durante o IX Encontro Intermunicipal de Voluntariado que decorreu no Pavilhão Paz e Amizade em Loures o Presidente da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado, Eugénio Fonseca, anunciou publicamente a vitória do Município de Cascais do título de Capital Portuguesa do Voluntariado 2024.

O Presidente da Câmara de Cascais, Carlos carreiras, subiu ao palco para aceitar um objeto simbólico: a ata onde está descrita a decisão do júri. “Para nós é uma honra. É algo que nós sentimos como um reconhecimento do trabalho que tem vindo a ser feito”, referiu, “Isto só aumenta a nossa responsabilidade, e aumenta o nosso compromisso com todas estas matérias”.

A CPV está a trabalhar ativamente com o Município de Cascais nas atividades com a temática do voluntariado que vão marcar 2024.

Está a chegar o IX Encontro Intermunicipal de Voluntariado!

Loures vai receber, nos dias 2 e 3 de novembro, o IX Encontro Intermunicipal de Voluntariado, no Pavilhão Paz e Amizade, subordinado ao tema O Voluntariado Como Dinamizador do Desenvolvimento Local.

Esta é uma iniciativa anual da Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) que pretende ser um espaço de partilha, reflexão e ação sobre esta forma tão necessária de mobilizar as pessoas para a participação e a solidariedade, que é o voluntariado.

A iniciativa pretende motivar, inspirar e incentivar os municípios portugueses a investir na qualidade da gestão dos seus programas de voluntariado, assim como reconhecer e valorizar os técnicos dos municípios portugueses que todos os dias demonstram empenho no apoio aos seus voluntários e organizações promotoras de voluntariado.

O programa conta com diversos painéis dedicados às temáticas do voluntário e das comunidades, com oportunidades de formação, discussão e partilha não só de ideias, mas também, de materiais promocionais como folhetos, cartazes, livros, entre outros! Um dos momentos mais esperados é o anúncio da primeira Capital Portuguesa do Voluntariado que acontece durante a sessão de encerramento.

O programa completo do Encontro que acontece já amanhã no Pavilhão paz e Amizade em Loures, pode ser consultado aqui.

III Jornadas de Voluntariado da Cova da Beira

O Voluntariado da Liga dos Amigos do Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira comemora este ano 25 anos de Voluntariado Hospitalar da sua associação organizando pela terceira vez as Jornadas de Voluntariado da Cova da Beira.

Com o tema: ‘Voluntariado: contributo para a humanização da sociedade’, o vento decorre no dia 18 de novembro de 2023, no Auditório do Hospital Pêro da Covilhã - Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira, na cidade da Covilhã.

Com esta iniciativa, que apresenta uma grande panóplia de palestrantes da área e com uma abrangência multifacetada sobre o voluntariado, numa perspectiva do saber ser e saber fazer, a organização pretende promover um evento de cariz formativo e científico dirigido a todos os voluntários desta região e de todos os cidadãos, não deixando de ser um encontro e uma partilha de experiências entre associações que têm como objetivos a solidariedade e a entrega gratuita de si aos outros em prol de uma melhor qualidade de vida da sociedade e que se pretende mais humanizada.

As Jornadas contarão com a intervenção de Eugénio Fonseca, presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado e ainda com apresentações de duas confederadas CPV: a Associação ANIMAR e a Fundação Eugénio de Almeida. Consulte o Programa Completo aqui.

Inscreva-se até 13 de novembro ligando para 275 330 062 ou enviando e-mail para ligamigos.chcbeira@gmail.com

Lançamento da Associação Youth for Change

A CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado esteve presente no arranque das atividades da Associação Juvenil Y4C- Youth for Change, que decorreu na Pousada da Juventude de Setúbal na passada sexta-feira, dia 20 de outubro.

A Associação Juvenil Y4C- Youth for Change, tem como missão promover o envolvimento e o desenvolvimento dos jovens através de programas e iniciativas em áreas como educação (não-formal), cultura, desporto e cidadania. O “sonho de haver jovens com mais oportunidade” é o lema que move a Associação.

Eugénio Fonseca, Presidente da CPV foi convidado a integrar a Mesa Redonda onde o associativismo jovem foi o tema, juntando-se a Bárbara Dias, deputada da Assembleia da República pelo Partido Socialista, Pedro Pina, vereador da Câmara Municipal de Setúbal, e à estudante Joyce Rodrigues.

A abertura do evento esteve a cargo de Eduarda Marques, coordenadora da região de Lisboa e Vale do Tejo do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), e o encerramento de João Albuquerque, eurodeputado socialista.

Vários foram os dirigentes associativos, representantes políticos e associações de voluntariado que estiveram presentes neste evento.

A Direção da CPV deseja o maior sucesso a esta Associação!

Campanha "Amarante de Igual para Igual"

Eugénio Fonseca, Presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado participou no Fórum de reflexão sobre a pobreza e exclusão social que ocorreu no Dia Internacional da Luta contra a Pobreza, dia 17 de outubro no Salão Nobre da Câmara Municipal de Amarante.

Este Fórum foi o arranque da nona edição da campanha "Amarante de Igual para Igual", uma iniciativa que ocorre até 6 de dezembro, com a missão de sensibilizar para a igualdade e a não discriminação, a erradicação da pobreza e da exclusão social, através de dois meses de atividades de promoção da saúde e bem-estar e um conjunto de iniciativas com vista a erradicar todas as formas de discriminação, sejam com base no género, idade, etnia ou deficiência.

Consulte a agenda completa da campanha no site do Município.

Participaram neste Fórum a vereadora Rita Marinho Batista, Alda Barbosa (Conselheira Municipal para a Igualdade Interna e Responsável pela campanha), e Rosário Loureiro (Diretora Adjunta do Centro Distrital do Porto Instituto da Segurança Social, I.P.).

CPV recebe prémio RUTIS 2023

Decorreu na passada sexta-feira, 13 de outubro a Reunião Magna da RUTIS - Rede de Universidades Seniores em Almeirim, confederada CPV. Neste encontro onde participaram todas as Universidades Seniores do país foram apresentados apoios comunitários, o programa de gestão das Universidades, o relatório e plano de atividades da organização e debatido o plano estratégico para as universidades Seniores.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado - CPV foi convidada a participar e a receber o prémio RUTIS 2023, em representação dos professores voluntários todas as Universidades Seniores de Portugal. Eugénio Fonseca, Presidente da direção da CPV recebeu a distinção das mão da Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho

A RUTIS reúne 350 Universidades Seniores Portuguesas, cujos professores de diversas áreas são na sua maioria voluntários.  A CPV incentiva todos os que tenham interesse em partilhar os seus conhecimentos a preencherem o formulário de candidatura a professor voluntário. As áreas de ensino são diversas e as horas de voluntariado são flexiveis, podendo até lecionar online.

Projeto eQval - Atualização do documento "Critérios de Qualidade Europeus na Validação da Aprendizagem adquirida através do Voluntariado"

A CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado é uma dos sete parceiros europeus envolvida no projeto eQval "European Quality Standards in Validation of Learning from Volunteering". Este projeto visa definir e promover em toda a Europa "Critérios de Qualidade Europeus na Validação da Aprendizagem adquirida através do Voluntariado".

A primeira versão deste documento foi produzida pelos parceiros do projeto eQval em março de 2023. Ao longo dos meses seguintes, os parceiros do projeto realizaram uma consulta pública sobre esta versão inicial dos padrões. Participaram nesta consulta pública, um total de 684 pessoas de toda a União Europeia, representando todas as partes interessadas envolvidas no processo de validação dos resultados de aprendizagem do voluntariado:

66 universidades

64 escolas profissionais

64 Provedores de educação não formal

61 empresas

42 Administrações públicas e decisores políticos no domínio da educação e formação

155 organizações voluntárias

232 Voluntários

Com base nas opiniões dos participantes recolhidas na consulta pública, os parceiros do projeto eQval produziram uma segunda versão dos “Critérios de Qualidade Europeus na Validação da Aprendizagem adquirida através do Voluntariado”.

Atualmente, os parceiros do projeto estão a desenvolver um Manual para apoiar todos os interessados na implementação destes padrões de qualidade, que incluirá orientações detalhadas e materiais de apoio e será publicado em www.eqval.eu em junho de 2024. 

Este projeto, co-financiado pelo programa da União Europeia Erasmus+, é uma iniciativa da Plataforma de Voluntariado de Espanha que para além da colaboração da CPV conta com as seguintes entidades como parceiros: CESUR (Espanha), Munster Technological University (Irlanda), Centre for European Volunteering (Bélgica), CSVnet (Itália), Psitest (Roménia).

Dia Nacional da Sustentabilidade

Assinalou-se, no dia 25 de setembro, pela primeira vez, o Dia Nacional da Sustentabilidade que teve como tema "PTSUSTENTÁVEL".  

Criada pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 56/2023, de 9 de junho, esta iniciativa do Governo Português, apresentou no Teatro Thalia, a Marca deste dia, que se pretende que esteja sempre alinhado com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, visando assinalar o compromisso de Portugal em matéria de desenvolvimento sustentável, como iniciativa de sensibilização e envolvimento de todos os atores sociais para a mudança consciente de comportamentos com potencial transformador para um futuro sustentável. 

Assista à apresentação da marca no canal de Youtube da República Portuguesa, aqui.

Para o efeito está em preparação o Relatório Nacional para o Desenvolvimento Sustentável.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado foi convidada a participar e fez-se representar pelo seu presidente.

XXVI Desfile Nacional do Traje Popular Português

Ocorreu no passado dia 16 de setembro, no Largo da Vista Alegre, em Ílhavo, o XXVI Desfile Nacional do Traje Popular Português. Promovido pela Federação Portuguesa do Folclore Português, em parceria com com a Câmara Municipal de Ílhavo e da Fundação INATEL, entre outros parceiros, contou com mais de 1.300 pessoas que, voluntariamente, desfilaram, ao longo de mais de três horas, exibindo os trajes de cada região e demonstrando algumas das tradições que remontam a tempos antigos. Foi uma noite esplendorosa pela variedade de cores, pregões, cantos, musicalidades e encenações. Os participantes vieram de várias zonas do país e os assistentes, que eram em grande número, também não se confinaram aos habitantes do concelho onde se realizou o desfile.

O evento está disponível para visualização no canal de youtube da Federação Portuguesa do Folclore Português, aqui.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado, representada, no evento, pelo seu presidente da Direção, felicita, vivamente, a Federação Portuguesa do Folclore Português, bem como os seus parceiros pela excelente iniciativa e pelo êxito que alcançaram.

Conferência  “Animar: 30 anos de História, 30 anos de Futuro”

Realizou-se no dia 15 de setembro, a partir das 9h, no Centro Ismaili, em Lisboa, a conferência “Animar: 30 anos de História, 30 anos de Futuro”, associada às celebrações da segunda edição do Dia do Desenvolvimento Local e do 30º aniversário da Associação.

A CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado fez-se representar pelo presidente da Direção e por um voluntário.

A conferência contou com um programa rico que proporcionou momentos de reflexão sobre o papel das entidades de desenvolvimento local, pela experiência e características que apresentam, na promoção da Inovação Social e apoio à implementação de políticas públicas promotoras do Desenvolvimento Integrado e da Coesão Social e Territorial. As reflexões apresentadas, bem como o convívio que se gerou entre os participantes foram muito relevantes.

O presidente da Direção da ANIMAR, Marco Domingues, apresentou o percurso da Associção e um conjunto de 30 propostas para o Desenvolvimento Local. Naquelas em que for relevante o contributo dos voluntários, a CPV não deixará de dar o seu apoio, através da reflexão que alguns dos seus grupos de trabalho poderão fazer sobre elas.

O evento contou ainda com a intervenção do Professor José Manuel Henriques que escalpelizou os “Desafios económicos e sociais para o desenvolvimento local” e com a realização de uma mesa redonda, moderada pela jornalista Ana Rita Ramos e com a participação de João Ferrão, Rosa Monteiro (FEUC), ex-Secretária de Estado para a Igualdade, Francisco Ferreira (Zero), José Carlos Mota (Universidade de Aveiro) e Rogério Roque Amaro, fundador e membro de diferentes mandatos e Órgãos Sociais da Animar, que abordou temáticas tão pertinentes como a Coesão Social e Territorial; as Alterações Climáticas; a Igualdade e Inclusão Social; a Democracia e Participação; a Intervenção Comunitária. 

O encontro foi encerrado por Sua Excelência o Senhor Presidente da Republica, Marcelo Rebelo de Sousa através de uma mensagem, previamente gravada.

Agenda do Dia Municipal para a Igualdade

De 17 a 31 de outubro 2023 celebre o Dia Municipal para a Igualdade 2023 com a "Agenda do Dia Municipal para a Igualdade".

Se representa uma organização da economia social, um agrupamento de escolas, uma autarquia local ou ainda uma entidade que faz parte do iGen – Fórum Organizações para a Igualdade, inscreva a sua iniciativa até dia 08 de outubro, através do formulário.

Esta iniciativa conta com o apoio, participação e divulgação de várias confederadas CPV.

No dia 22 de setembro será realizada uma sessão de esclarecimento sobre a iniciativa, em formato de webinário das 11h00h ao 12h30.

Os interessados em participar devem inscrever-se através do seguinte link. Após a inscrição será enviado para o endereço de e-mail que foi registado, uma mensagem com o link do acesso à sessão.

Os temas a abordar na sessão serão:

Adicionalmente, todas as organizações que inscrevam iniciativas na Agenda do Dia Municipal para a Igualdade têm a possibilidade de participar na formação da Associação ANIMAR com o tema "Cidadania e Igualdade de Género I". A formação de 21 horas funciona em regime de autoestudo, é gratuita e pode ser realizada ao ritmo do participante. Os interessados em participar devem preencher o seguinte formulário até dia 29 de setembro e aguardar o envio de mais informação.

Comunicado da Direção:

30º Aniversário da Associação ANIMAR

A direção da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado, convicta de que expressa o mesmo sentir de todas as confederadas, saúda a ANIMAR – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local, pelos seus trinta anos de existência ao serviço do desenvolvimento integral de pequenos territórios. Não fora o dinamismo de muitas das associadas da ANIMAR e seria muito mais grave a desertificação do nosso país; não haveria a participação, como sempre deveria ser, das populações na intervenção direta  dos programas que têm implicações nas suas vidas; o conceito de desenvolvimento continuaria confinado ao crescimento económico. Mas a CPV quer, sobretudo, evidenciar o contributo que tem vindo a ser dado pela ANIMAR, para a consolidação da democracia participativa no nosso país.

Agradecemos os preciosos contributos que a ANIMAR tem dado à CPV, desde que passou a integrá-la e, mais recentemente, com a sua participação em alguns grupos de trabalho.

Reiteramos os nossos parabéns pelos seus 30 anos, mas queremos deixar os votos de longevidade e que sejam, facilmente, concretizados as 30 recomendações, disponibilizados à CPV a sua colaboração para que isso seja possível.

Lisboa, 15 de setembro de 2023

A Direção da CPV

Visita à FNAJ - Federação Nacional das Associações Juvenis

A 13 de setembro, Eugénio Fonseca, presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado, Alfredo Abreu vogal da Direção e Erico Virgy, Coordenador Executivo da CPV reuniram on-line com Tito Resende, membro da Direção da FNAJ - Federação Nacional das Associações Juvenis.

Fundada a 10 de maio de 1996, a FNAJ tem como missão a representação do tecido associativo juvenil perante os poderes públicos e políticos. Reunindo mais de mil Associações Juvenis locais e regionais em Portugal, a FNAJ conta com cerca de 500 a 700 membros, distribuídos por todo o país, envolvendo jovens como dirigentes associativos, voluntários e participantes nos seus projetos.

Esta reunião permitiu a ambas organizações conhecerem com maior profundidade os projetos de cada uma, assim como estreitar as suas relações e fazer planos para futuras colaborações.

Visita à RUTIS - Rede de Universidades Seniores

Inserida nas visitas a todas as confederadas previstas pela Direção da CPV para 2023, Eugénio Fonseca, presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado, Alfredo Abreu vogal da Direção e Erico Virgy, Coordenador Executivo da CPV foram recebidos na sede da RUTIS - Rede de Universidades Seniores, no passado dia 6 de setembro, pelo presidente da organização, Luís Jacob e pela responsável pelas relações públicas, Dulce Mota.

Constituída em 2016, a RUTIS tem como missão promover o envelhecimento ativo, defender, representar e dinamizar as Universidades Seniores e incentivar a participação social dos mais velhos. Reúne 350 Universidades Seniores Portuguesas, cujos professores de diversas áreas são na sua maioria voluntários.

Este encontro serviu de mote para a discussão das dificuldades sentidas pela RUTIS na sua missão e de que forma a CPV pode auxiliar no encontro de soluções.

Troféu Português do Voluntariado 2023

O Troféu Português do Voluntariado está de volta e com várias novidades!

Desde 2009, a CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado promove anualmente a realização desta iniciativa com o propósito de distinguir voluntários, associados a projetos e/ou ações de voluntariado, de reconhecido valor para as comunidades ou para o país.

Entre os dias 1 de setembro e 15 de outubro, qualquer pessoa pode candidatar um ou mais voluntários e os seus projetos ou ações ao Troféu, podendo escolher entre as categorias: Excelência, Inovação, Jovem, Sénior, Revelação e Carreira. Para isso devem consultar todas as informações no site da iniciativa, ler o regulamento e preencher o formulário de candidatura. Todas as perguntas presentes no formulário são descritas neste documento.

A entrega dos Troféus terá lugar em Dezembro de 2023, numa cerimónia que integra as celebrações do Dia Internacional do Voluntário.

XXVI ACNAC - Acampamento Nacional dos Escoteiros de Portugal

De 13 a 19 de agosto 2023, em Faro, a Associação dos Escoteiros de Portugal (AEP) realiza o seu 26º Acampamento Nacional, o ACNAC, uma atividade que reúne escoteiros de todo o país numa experiência única de aventura ao ar livre!

Com o tema "Envolve-te! Não deixes ninguém para trás", o enfoque das atividades e dinâmicas são os ODS - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Através de jogos didáticos, atividades de envolvimento comunitário, atividades culturais, caminhadas e workshops, é promovida a fraternidade, união e a amizade entre os participantes, bem como estimulada a prática dos valores escoteiros, como a responsabilidade, o respeito, a solidariedade e a liderança.

Durante o acampamento, os participantes são incentivados a aprender e aplicar práticas sustentáveis em todas as atividades, desde a gestão de resíduos à escolha de materiais ecológicos, passando pela adoção de práticas alimentares sustentáveis.

Esta atividade não seria possível sem a colaboração de centenas de adultos voluntários que não só investiram do seu tempo durante meses em preparação do acampamento e dos jovens que nele participam, como estão também em campo a assegurar que nada falhe na organização. Muitas vezes aplicando os seus conhecimentos profissionais às funções em campo, são cerca de 400 os Dirigentes voluntários que asseguram uma série de serviços imprescindíveis para a atividade: Logística, Alimentação, Segurança, Saúde, Imagem e comunicação, Animação, entre outros.

A Direção da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado congratula todos os voluntários que dedicam a sua vida ao escotismo e com empenho e espirito de serviço estão envolvidos neste Acampamento, proporcionando momentos inesquecíveis a tantos jovens!

Comunicado da Direção:

Saudação aos Bombeiros Voluntários

Com a existência de mais de seis séculos, a história dos bombeiros portugueses constitui um testemunho de alma, coração e vida ao serviço da causa da defesa de pessoas e bens, sendo por isso um dos mais expressivos símbolos da nossa vida coletiva.

O voluntariado nos Bombeiros, alicerçado em associações humanitárias de bombeiros e nos valores do humanismo, solidariedade, partilha e disponibilidade, continua a assumir uma particular relevância no desempenho de missões de socorro e assistência às populações em todo o território nacional.

Esta relevância tem uma visibilidade específica nos meses de verão, dado o grande envolvimento dos bombeiros voluntários no combate aos incêndios rurais que, ano após ano e cada vez com mais severidade, atingem vastas zonas do país.

Assim a CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado, através da sua confederada Liga dos Bombeiros Portugueses, endereça a todos os homens e mulheres integrados em Corpos de Bombeiros Voluntários do país uma fraternal saudação e um afetivo agradecimento pela sua coragem e empenho na prestação de serviço público, sendo por isso exemplo ativo de cidadania e generosidade, digno de respeito e admiração por toda a comunidade nacional.

Lisboa, 10 de agosto de 2023

A Direção da CPV

As nossas confederadas na JMJ 2023


De 1 a 6 de agosto a cidade de Lisboa recebe a Jornada Mundial da Juventude de 2023. Fazem parte da organização, 23 mil voluntários com processo de inscrição completo, mas são esperados ainda mais.

Também algumas das nossas confederadas aceitaram este desafio, descubra onde as vai poder encontrar. 

Pré-Jornadas - Dias nas Dioceses e Gesto Missionário

De 26 a 31 de julho de 2023, 17 dioceses de Portugal continental e ilhas receberam peregrinos de todo o mundo para os “Dias nas Dioceses”. Este Encontro consistiu na integração destes jovens nas comunidades portuguesas, fazendo com eles um caminho de preparação para a JMJ. Uma das atividades previstas durante esta semana foi o Gesto Missionário, onde os voluntários e peregrinos visitaram diferentes instituições como lares de idosos, centros de toxicodependência, hospitais, prisões e centros de pessoas com deficiência.

A nossa confederada ComDignitatis - Associação Portuguesa para a Promoção da Dignidade Humana, acolheu o Gesto Missionário no dia 27 de Julho, com a participação dos seus voluntários.

As unidades de saúde hospitaleiras das nossas confederadas: Irmãs Hospitaleiras e Ordem Hospitaleira de S. João de Deus, estiveram entre as instituições visitadas, e providenciaram um programa de acolhimento, refeições e dormidas aos peregrinos.

Em situação similar esteve a União das Misericórdias, que nas Misericórdias espalhadas pelo país, disponibilizam alojamento, refeições e momentos de interação com os utentes e a cultura local.

Também a Cáritas Portuguesa esteve envolvida nos Dias nas Dioceses, com uma delegação de 25 jovens, representando cada região do globo e com um grupo de cerca de 70 voluntários das Cáritas Diocesanas em Portugal.

 Cidade da Alegria - Feira Vocacional

De 1 a 4 de agosto, no Jardim Vasco da Gama, em frente a Belém, os peregrinos terão a oportunidade de entrar em contacto com diversos movimentos, associações, comunidades, ordens religiosas e projetos de cariz social na Feira Vocacional.

Três das nossas confederadas estarão presentes nesta Feira:

Horários:

1, 3 e 4 de agosto - 9h00-16h00

2 de agosto -  9h00-22h00

FAS Portugal - Federação das Associações de Dadores de Sangue

A FAS Portugal estabeleceu um protocolo com a Fundação da Jornada Mundial da Juventude e com o IPST - Instituto Português do Sangue e da Transplantação, para realizarem uma promoção da dádiva de sangue altruísta, anónima, benévola e não remunerada, junto dos jovens peregrinos de todo o mundo, de 01 a 05 de Agosto.

Estarão presentes no Parque Eduardo VII, no Parque Tejo, na Cidade da Alegria em Belém e na Alameda D. Afonso Henriques.

APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima 

Para que a JMJ Lisboa 2023 seja uma experiência segura para todos, de 26 de julho a 6 de agosto, a APAV tem disponíveis na cidade de Lisboa, diversas respostas de apoio, devidamente identificadas, com equipas prontas para dialogar, pelo menos, em Português e Inglês - e recurso a serviços de tradução se necessário.

O Atendimento Presencial estará disponível em dois locais:

Adicionalmente, a equipa de apoio está disponível para chegar a outros locais dentro da cidade de Lisboa, mas também em Santarém e Setúbal, dioceses de acolhimento da JMJ Lisboa 2023. O atendimento gratuito por telefone (116 006) e o atendimento por e-mail (jmj@apav.pt) também estão disponíveis.

A APAV não terá nenhum elemento afeto em regime de voluntariado. Mais informações disponíveis, aqui.

Cruz Vermelha Portuguesa

A Cruz Vermelha Portuguesa integra a resposta médico-sanitária da JMJ 2023, em coordenação com o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM). Está presente no evento com um dispositivo de 1.334 operacionais e 320 voluntários.

Foram colocados no terreno 10 postos médicos avançados (PMA), 20 ambulâncias e 45 equipas. Foram disponibilizados 65 desfibrilhadores Automáticos Externos (DAE), 20 monitores desfibrilhadores, 20 ventiladores e 115 rádios SIRESP.

Para além da área da saúde, a Cruz Vermelha Portuguesa prestou também apoio direto à população com três bases logísticas, em Santo Estêvão (Benavente) Coimbra e Estremoz. Nestes locais, prestou assistência a peregrinos na eventualidade de grupos ficarem retidos numa autoestrada ou outra via de comunicação, tendo disponíveis bens de primeira necessidade, como kits de alimentação e águas, e também soluções de alojamento de emergência.

Outras atividades

A rede internacional da Cáritas vai marcar presença na JMJ Lisboa 2023, com representantes das sete regiões que integram a ‘Caritas Internationalis’. É a primeira vez Cáritas está incluída no programa oficial da Jornada Mundial da Juventude. Para além de diversas atividades preparadas para os peregrinos, vai promover o evento “Cáritas-Juventude”, envolvendo os peregrinos na missão e identidade da Cáritas e o "Encontro da Família Cáritas", uma oportunidade para promover o intercâmbio e a relação entre colaboradores e jovens voluntários de todo o mundo que participam na JMJ. Saiba mais, aqui.

No ano em que celebra o seu Centenário, o Corpo Nacional de Escutas preparou várias atividades para os jovens peregrinos e em especial para os que são escuteiros. De  27 de julho e 7 de agosto o WYD Scout Camp, está preparado para receber peregrinos em regime de acampamento, com atividades e dinâmicas tipicamente escutistas. De 27 a 31 de julho, o CNE organizou uma peregrinação com a participação de cerca de 400 escuteiros de diferentes países, que transportou a imagem de Nossa Senhora Peregrina de Fátima desde a Cova da Iria até Lisboa. De 1 a 6 de agosto propõe uma atividade para conhecer melhor a cidade, um Peddy Paper com inicio na Sede Nacional. Também na Sede Nacional, estará em exibição a exposição do Centenário do CNE. No dia 2 de agosto, pelas 14h, todos os escuteiros são convidados a participar na "Festa dos Escuteiros". 

Os voluntários desta associação foram também os responsáveis pelo processo de Check-in dos peregrinos que não tinham a opção de dormida nos seus pacotes, preparando e distribuindo os seus Kits de Voluntários. 

Prémio Gulbenkian para a Humanidade

Os membros da Direção Alfredo Abreu e Patrícia César, marcaram presença na Cerimónia de entrega do Prémio Gulbenkian para a Humanidade 2023 que decorreu a 19 de julho na Fundação Calouste Gulbenkian.

Atribuído pela primeira vez em 2020, o Prémio Gulbenkian para a Humanidade distingue indivíduos e organizações que lideram os esforços da sociedade para enfrentar o maior desafio atual da humanidade: as alterações climáticas. O Prémio distingue contribuições notáveis para a ação climática e soluções climáticas que inspiram esperança.

O vencedor do Prémio é selecionado por um júri independente, liderado pela antiga chanceler alemã Angela Merkel e composto por especialistas em ciências do sistema terrestre, ação climática, ambientalismo e justiça climática, provenientes dos domínios científico, tecnológico, político e cultural.

A edição de 2023, presidida pelo Presidente da República Marcelo Rebele de Sousa, galardoou Bandi “Apai Janggut”, líder comunitário (Indonésia), Cécile Bibiane Ndjebet, ativista e agrónoma (Camarões), e Lélia Wanick Salgado, ambientalista, designer e cenógrafa (Brasil).

Estas três personalidade foram selecionadas de entre 143 nomeados, oriundos de 55 países, reconhecendo a sua liderança e trabalho incansável, ao longo de décadas, no restauro de ecossistemas vitais e na proteção de territórios em conjunto com as comunidades locais. O seu compromisso foi o de agir localmente para restaurar e proteger os ecossistemas e a sua biodiversidade, contribuindo para um funcionamento saudável do sistema Terra e para mitigar os impactos das alterações climáticas.

Leia mais no site da Fundação Calouste Gulbenkian.

"Quem Ajuda"

Reportagem Especial SIC

O voluntariado foi o tema da Reportagem Especial deste sábado na SIC. "Quem ajuda" seguiu diferentes Associações e voluntários demonstrando o exemplo do seu serviço. Com a participação da Confederação Portuguesa do Voluntariado - CPV e intervenção do Presidente Eugénio Fonseca.

Veja a Reportagem aqui.

"Portugal ocupa o fundo da tabela da União Europeia em termos de voluntariado Depois da pandemia o número de voluntários nacionais diminui ainda mais. As instituições tentam agora recompor-se. Há mais jovens interessados, mas o problema é que de dia para dia aumentam também aqueles que precisam de ajuda." - Fonte: Sic Notícias

Apresentação - Erico Virgy, Coordenador Executivo da CPV

Sendo necessário prover a Confederação Portuguesa do Voluntariado de um Coordenador Executivo, a Direção lançou um Concurso Aberto para a apresentação de candidaturas, que decorreu de março a abril 2023. Foram recebidas mais de trinta candidaturas que foram, criteriosamente, avaliadas por um júri escolhido entre os membros da Direção.

A escolha recaiu sobre Erico Virgy, de 29 anos, licenciado em Gestão pela ISG - Business & Economics School. Com uma caminhada marcada pelo compromisso e dedicação ao voluntariado, Erico liderou projetos significativos no associativismo jovem ao longo dos anos. Acreditamos que a sua visão sobre o voluntariado se alinha com a da CPV: acreditando no seu poder transformador de impactar de forma positiva a vida das pessoas e das suas comunidades. Conta ainda com a sua experiência como Conselheiro no Conselho Nacional de Educação e como administrador da Revista Flor de Lis, cargos que o ajudaram a reforçar a sua capacidade de comunicação, liderança e gestão. Atualmente, a sua função de Coordenador de Relações Externas no CNE, tem fortalecido as suas capacidades de liderança e gestão de parcerias, enquanto se envolve diretamente com decisores políticos em todo o país.

A Direção da CPV deseja as boas-vindas ao novo colaborador, que iniciou funções a 10 de julho, depositando muita esperança nas suas capacidades que estão também ao serviço de todas as Confederadas.

Tomada de Posse dos Órgãos Sociais da FIODS

A Federação Internacional das Organizações de Dadores de Sangue - FIODS elegeu os seus novos Órgãos Sociais para o mandato de 2023-2026, na mais recente Assembleia Gera, que decorreu no dia 9 de julho em Roma.

O Presidente da Assembleia Geral da FAS - Federação das Associações de Dadores de Sangues de Portugal, Joaquim Mendes Silva foi eleito como Vice-Presidente.

A Direção da CPV deseja a Joaquim Silva as maiores felicidades para esta nova missão. Reforçando a importância da representatividade de Portugal neste importante organismo mundial, que congrega organizações de cerca de 90 países. Joaquim Silva é atualmente membro do Conselho Fiscal da CPV e já integrou a Direção da CPV no anterior mandato, no cargo de Tesoureiro.

Visita à Liga dos Bombeiros Portugueses

Na manhã de 3 de julho, Eugénio Fonseca e Alfredo Abreu, membros da Direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado reuniram com o  Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), António Nunes, e com o Vice-Presidente do Conselho Executivo Rui Rama da Silva.

A LBP é uma das entidades fundadoras da Confederação e mobiliza milhares de voluntários por centenas de associações em todo o país, prestando um serviço inestimável ao país. Nesta reunião, foram trocadas informações relevantes sobre o estado do voluntariado nos bombeiros e no país, quer a LBP, quer a CVP reforçaram a sua disponibilidade para aprofundar a cooperação e considerar, entre outras coisas, formas de envolver mais pessoas e com cada vez mais qualidade no voluntariado, incluindo na preparação da população para situações de emergência.

Este encontro aconteceu no âmbito das visitas da CPV a todas as suas confederadas, com o objetivo de perceber como juntos podem servir melhor a causa do voluntariado em Portugal.

Visita à Cáritas

Inserida nas visitas a todas as confederadas previstas pela Direção da CPV para 2023, Alfredo Abreu membro da Direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado e Constança Nobre, colaboradora CPV, foram recebidos na sede da Cáritas Portuguesa por Rita Valadas, Presidente da Cáritas; Ana Luísa Pinto, responsável da gestão de voluntariado e recursos humanos e João Pereira, secretário-geral.

A Cáritas é uma das entidades fundadoras da CPV, presidindo actualmente à sua Mesa da Assembleia Geral. Uma organização que está a investir cada vez mais no seu voluntariado e a trabalhar em recursos que darão força à sua mobilização, que ocorre em vários níveis, por todo o país, através das Cáritas Diocesanas.

Nesta reunião, a CPV teve a oportunidade de apresentar as suas próximas atividades e iniciativas e de trocar informações com a Cáritas, visando um apoio maior da CPV sempre que seja necessário ou faça sentido, e uma participação maior desta entidade na vida da CPV. 

Lançamento do Guia do Voluntariado de Emergência Social

No âmbito do Projeto VES – Voluntariado de Emergência Social, promovido pela Associação Pista Mágica e financiado pelo Portugal Inovação Social, que tem como objetivo a criação e gestão de um corpo de Voluntários de Emergência Social (VES) para situações sinalizadas, foi lançado o Guia do Voluntariado de Emergência Social.

O Guia, que pode ser consultado aqui,  consiste num livro com 40 páginas, editado pela Pista Mágica e da autoria de Ana Gonçalves e Filipa Pisco, que aborda temas como a “Emergência Social e Gestão de Crise”, a “Importância da integração de pessoas voluntárias na gestão e crise”, “gestão de voluntariado de emergência social”, “gestão emocional em contexto de crise” e ainda conta com anexos que abordam os “primeiros socorros psicológicos”, “Cenários de autocuidado” e “exercício da autocompaixão”.  Tem como propósito fornecer o conhecimento e as linhas mestras que permitam uma reflexão e tomada de ação para a promoção de programas de voluntariado direcionados para situações de emergência social, no seio de Estruturas Municipais de Voluntariado/ Bancos Locais de Voluntariado, em parceria direta com as Autoridades Locais do território municipal.

Foi feita uma promoção presencial deste Guia nos Municípios que integraram o projeto VES: Amarante, Braga, Esposende, Vila Verde e Guimarães.

No dia 28 de junho, Miguel Salgado, membro da Direção da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado esteve presente no lançamento do Guia e na sessão de encerramento do projeto, que aconteceu em Guimarães no Palácio de Vila Flor , organizado pelo Banco Local de Voluntariado do Município. Na sua intervenção teve a oportunidade de reforçar a importância que a gestão de voluntários tem na sua preparação, apresentar a CPV e recordar a relação da Confederação com o Município de Guimarães, com especial destaque para a edição do Troféu Português do Voluntariado de 2019, que foi organizado em parceria entre as duas entidades.

Seminário Final: Megafone dos Direitos Humanos

Coordenado pela Associação Mais Cidadania em parceria com o INMUNE – Instituto da Mulher Negra e a Human Rights Academy, o projeto Megafone dos Direitos Humanos visa promover o ativismo como forma de atuar na sociedade em defesa dos Direitos Humanos (DH) e contribuir para a influência da opinião e das políticas públicas de modo a promover processos de mudança da sociedade no que diz respeito à Discriminação, Racismo e Discurso de Ódio. É um projeto de educação, influência e de ação para a mudança. No seu âmbito foram realizados workshops, ações de formação para jovens, intercâmbios presenciais e online com jovens Noruegueses e campanhas de sensibilização.

A 23 de junho, Ana Nunes, colaboradora da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado marcou presença no Seminário final do projeto, onde foi apresentado todo o trabalho desenvolvido até agora. 

Durante a manhã, os temas Informar, Agir e Ampliar e Influenciar deram origem a quatro painéis de discussão com a participação de professores e estudantes de diferentes escolas, e membros de organizações parceiras. Durante a tarde foi feita uma visita à Exposição "Equality Talks" e houve uma tertúlia com o tema "Juventudes, (des)igualdades e participação: que realidades?" seguida de um deabate e da subscrição da Carta Aberta pela Igualdade.

O evento aconteceu no Centro de Juventude de Lisboa do IPDJ em Moscavide.

Conheça os candidatos a Capital Portuguesa do Voluntariado 2024

Já são conhecidos os Municípios candidatos a Capital Portuguesa do Voluntariado 2024! A iniciativa recebeu três candidaturas que após um período de validação de requisitos foram aprovadas com sucesso.

A CPV dá os parabéns aos Municípios de: Cascais, Funchal e Gaia!

Todas as cidades finalistas demonstraram um grande compromisso em investir nos seus programas de voluntariado e em trazer mais oportunidades para a participação ativa no exercício de cidadania ativa, de solidariedade e de dádiva, na construção do bem comum.

A grande vencedora será anunciada a 3 de novembro 2023 durante o IX Encontro Intermunicipal do Voluntariado que este ano acontece em Loures.

Inspirada na iniciativa Capital Europeia do Voluntariado (#EVCapital), promovida pelo Centro Europeu do Voluntariado (CEV), que premiou a cidade de Lisboa em 2015, a CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado criou a Capital Portuguesa do Voluntariado. Uma iniciativa que promete "Colocar o Voluntariado no mapa”, tendo como finalidade a promoção e valorização do voluntariado em Portugal, através da seleção de um Município Português como “Capital Portuguesa do Voluntariado”.

Relatório Voluntário Nacional

Está disponível para consulta  o segundo Relatório Voluntário Nacional (RVN 2023) que será apresentado em julho no Fórum Político de Alto Nível para o Desenvolvimento Sustentável. Encontre o Relatório,  e  o  respetivo anexo estatístico, aqui.

O RVN 2023 pretende ser um diagnóstico dos progressos alcançados no processo de implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável num quadro multinível, ou seja, com a capacidade de evidenciar os progressos verificados a partir de diferentes tipos de atores envolvidos ao longo dos últimos cinco anos.

No contexto deste processo de elaboração do RVN 2023 o PlanAPP – Centro de Competências de Planeamento, de Políticas e de Prospetiva da Administração Pública organizou diversas sessões de trabalho onde a CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado foi convidada a participar e esteve presente com membros das suas confederadas.

Este documento esteve em consulta pública no portal “Consulta Lex” entre os dias 8 e 22 de maio, tendo sido recebidas 19 contribuições, as quais foram na generalidade incluídas ou parcialmente incluídas.

Dra. Ana Bernado e Dr. Nuno Lopes, Diretora Clínica e Diretor da Clínica S. João de Ávila - ISJD;  Patrícia Cesar da direção da CPV

Conferência TED HEALTH

25 anos S. João de Ávila - ISJD

O Instituto São João de Deus (ISJD), no âmbito da comemoração dos 25 anos da sua Clínica S. João de Ávila, promoveu hoje a Conferência "TED Health - Sobre Nós", entre as 09h20 e as 18h00, no auditório da sede do ISJD, em Lisboa.

Patrícia César, representante do Instituto das Irmãs Hospitaleiras na direção da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado, marcou presença neste encontro.

Na Conferência foram explorados os temas da Inclusão, Inovação, Pessoas e Cuidados, através da partilha de conhecimentos e experiências. A Conferência contou com 14 oradores que dentro de cada tema exploraram diferentes assuntos. No painel da Inclusão abordou-se a saúde mental e o envelhecimento criativo, no painel da Inovação discutiu-se a Inteligência Artificial na prestação de cuidados de saúde e a Telessaúde, no painel sobre as Pessoas falou-se de talento e felicidade nas organizações e no último painel discutiram-se os Cuidados paliativos, a esperança e a espiritualidade na doença..

Foi possível participar no evento de forma presencial ou on-line, revertendo 100% do custo da inscrição para uma campanha de angariação de fundos para a construção de uma casa de acolhimento temporário para responder a necessidades de emergência social na cidade de Díli, Timor Leste.

Feira de Voluntariado - Prémios Coração e o Mundo

A CPV - Confederação Portuguesa de Voluntariado participou na primeira edição da Feira de Voluntariado. A iniciativa organizada pela equipa Prémios Corações e o Mundo, aconteceu nos dias 17 e 18 de junho, na Quinta de Monserrate em Matosinhos e contou com a presença de mais de 100 ONGs numa mostra do seu trabalho na área social e humanitária.

Com entrada livre para o público, a Feira recebeu mais de 2000 visitantes para participarem em workshops e acções como uma recolha de lixo pelas ruas da cidade até à praia e a pinutra de um mural e assistirem a um total de 15 palestras de: Raúl Manarte (psicólogo, humanitário), André Vilas-Boas (fundador da Race for Good), The Trash Traveler (ativista ambiental), Catarina Oliveira (autora da página Espécie Rara Sobre Rodas), Pedro Amaro Santos (fundador da Meeru), Inês Franco Alexandre (advisor do Movimento Transformers), Inês Ferrão (fundadora da Para Onde?), Constança Dias (Diretora de Comunicação do Just a Change), Cristian Georgescu (presidente da Saber Compreender), Jorge Rosado (diretor artístico da Palhaços d’Opital), Pedro Geraldes (equipa TEDx Porto), Joana Guerra Tadeu (ambientalista, ativista), David Freitas (líder do projeto Ambulance for hearts), Israel Paródia (estudante de medicina, inclusão dos ciganos) e Gustavo Carona (médico, humanitário) foram os palestrantes convidados.

Para a CPV esta foi uma oportunidade de conhecer muitos dos voluntários que representa, projetos de voluntariado de todo o país e ainda potenciais voluntários que visitaram a feira na esperança de abraçarem um novo desafio. 

Neste evento estiveram presentes várias confederadas da CPV, com quem tivemos a oportunidade de conversar durante uns minutos: a Aldeias de Crianças SOS, a APAV - Associação de apoio à vítima, a Leigos para o Desenvolvimento, a Liga Portuguesa Contra o Cancro, a Médicos do Mundo e a Serve the City.

Visita à Associação Aproximar

Inserida nas visitas a todas as confederadas previstas pela Direção da CPV para 2023, Eugénio Fonseca e Alfredo Abreu reuniram no passada segunda-feira dia 9 de junho, com Rita Alves Lourenço e Mónica Salsedas da Associação Aproximar e duas técnicas da Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, Ana Cristina Neves e Teresa Marques Silva.

O principal objetivo da reunião centrou-se na apresentação de um projeto desenvolvido pela Aproximar, que visa a integração de voluntários nas respostas ao cumprimentos de penas não prisionais e reinserção. Foi pedida a colaboração da CPV para o sucesso desta iniciativa através de diferentes ações a que a Confederação se comprometeu a dar seguimento. 

Convívio Nacional e Internacional dos Dadores de Sangue

Organizado pela Federação das Associações de Dadores de Sangue – FAS Portugal, confederada CPV, em parceria com a Associação anfitriã - Associação de Dadores Benévolos de Sangue do Distrito de Évora, aconteceram no passado sábado, dia 10 de junho, na Praça do Giraldo, o XXXV Convívio Nacional e XXIX Internacional dos Dadores de Sangue, que reuniu 522 doadores.

A Sessão Solene foi aberta pelo Grupo Coral “Cantares D'Évora” e contou com a intervenção de várias personalidades, nomeadamente, do Presidente da Associação de Dadores de  Évora; do Presidente da FAS Portugal Paulo Cardosos; do Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Évora; da representante do Hospital de Évora; da representante do Instituto de Sangue e da transplantação; do Representante da Federação Internacional das Organizações de Dadores de Sangue do Presidente da Junta de Freguesia de Évora; do Arcebispo de Évora e do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Évora.

A convite do Presidente da FAS Portugal, a CPV também marcou presença neste Encontro. No seu discurso, Eugénio Fonseca, Presidente da Direção, incentivou ao rejuvenescimento do voluntariado no nosso país e engrandeceu a generosidade dos muitos dadores de sangue que, para além de darem do mais precioso que têm dentro de si, ainda se dedicam a  muitas causas em outras instituições "também dedicadas ao bem-fazer". Deixou a pergunta de que teria sido a vida de uma miríade de concidadãos e que seria de muitos outros se não houvesse e se não continuasse a haver gente disposta a dar  o seu sangue e pediu o devido reconhecimento para esta porção da população portuguesa.

Após as intervenções, seguiu-se a entrega de  galardões e condecorações, tendo o convívio se prolongado pela tarde.

Visita à CPCCRD

Em 2023 Direção da CPV - Confederação Portuguesa de Voluntariado iniciou uma série de visitas às suas confederadas com o objetivo de perceber como juntos podem servir melhor a causa do voluntariado em Portugal.

Na manhã do dia 12 de junho, Eugénio Fonseca e Alfredo Abreu reuniram com João Bernardino, Presidente da Direção da Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura Recreio e Desporto- CPCCRD, no âmbito das visitas que a Direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado - CPV está a fazer a cada uma das suas Confederadas.

Após a apresentação dos últimos projetos da CPV, o Presidente da CPCCRD fez uma apresentação geral do número de coletividades, das suas principais atividades e do número de pessoas que estão a colaborar nelas, sendo a Confederada com o número de associados mais representativo.

Foram delineadas algumas ações a realizar em conjunto, de modo a que possam, também, ser abrangidas outras confederadas.  

Candidatos a Capital Europeia do Voluntariado

A Capital Europeia do Voluntariado #EVCapital é uma iniciativa do Centro Europeu do Voluntariado (CEV) que acontece anualmente desde 2013, criada a propósito de 2013 - Ano Europeu dos Cidadãos (2013 European Year of Citizens). A CPV, enquanto membro permanente do CEV, é parceira desta iniciativa.

As cidades de Avilés (Espanha), Mechelen (Bélgica), e Salamanca (Espanha) são as candidatas a Capital Europeia do Voluntariado 2025.  A cidade vencedora será anunciada a 5 de dezembro 2023 em Trondheim, Noruega, a cidade eleita Capital Europeia do Voluntariado 2023.

Mais informações aqui.

Visita à ZERO

Em 2023 Direção da CPV - Confederação Portuguesa de Voluntariado iniciou uma série de visitas às suas confederadas com o objetivo de perceber como juntos podem servir melhor a causa do voluntariado em Portugal.

Na manhã de 7 de junho, Francisco Ferreira, Presidente da Direção da ZERO - Associação Sistema Terrestre Sustentável recebeu na sede da organização, Eugénio Fonseca e Alfredo Abreu, membros da Direção da CPV e Constança Nobre, responsável pela comunicação da CPV.

Durante a reunião, a CPV reforçou a importância que a ZERO tem para a Confederação, sendo a única confederada dedicada apenas a causas ambientais. Francisco Ferreira partilhou as dificuldades e necessidades da ZERO na capacitação dos seus voluntários e a CPV comprometeu-se a entrar em contacto com os responsáveis do voluntariado da Associação para acompanhar a situação. Ficou o compromisso da confederada dar a sua colaboração, sempre que possível, em ações de sensibilização ou formação relacionadas com a defesa do ambiente, promovidas pela CPV.

Visita à União das Misericórdias Portuguesas

A 6 de junho, Eugénio Fonseca e Alfredo Abreu, membros da Direção da CPV reuniram com Manuel Augusto Lopes de Lemos, Presidente do Secretariado Nacional e do Secretariado Executivo da União das Misericórdias Portuguesas - UMP.

Durante este encontro foi possível trabalhar vários objetivos como: estreitar relações institucionais, aprofundar o conhecimento mútuo, perceber dificuldades existentes, descobrir formas de potenciar o voluntariado em Portugal, encontrar potencialidades a colocar ao serviço de todas as Organizações confederadas e partilhar possibilidades de cooperação mútua.

Neste seguimento, foi feita uma profícua reflexão sobre o voluntariado, em Portugal, e a necessária revisão da Lei, e decidido que a CPV iria apoiar a UMP na realização de uma experiência piloto relativa à expansão do voluntariado a partir de algumas Santas Casas.

14.º Congresso Nacional das Misericórdias

A convite do Presidente da Direção da União da Misericórdias Portuguesas - UMP, a Confederação Portuguesa do Voluntariado- CPV, na pessoa do Presidente da Direção, Eugénio Fonseca, esteve presente nas sessões de abertura e de encerramento do 14.º Congresso Nacional das Misericórdias, realizado de 1 a 3 de junho.

Este Congresso juntou um número significativo de representantes das Misericórdias do país que se congregaram em torno do lema "Valorizar o passado. Viver o presente. Projetar o futuro". O congresso analisou as soluções inovadoras que as Santas Casas têm dado a múltiplos problemas sociais e foram debatidas questões determinantes que influenciarão a busca de soluções no próximo futuro, designadamente a demografia e a coesão social e territorial e a sustentabilidade financeira das Misericórdias.

Com forte mobilização das Misericórdias, o congresso deu nota à sociedade portuguesa da vitalidade e do dinamismo destas instituições, reafirmando as caraterísticas identitárias das Santas Casas, baseadas na sua independência e autonomia face ao poder político e eclesiástico e no sentimento de pertença ao setor da economia social.

A Direção da CPV felicita a UMP pela qualidade da organização, assim como pelo desenvolvimento das temáticas espelhado na assertividade das conclusões.

Estão disponíveis no site da UMP diversos conteúdos e materiais de apoio produzidos no âmbito do 14º Congresso Nacional das Misericórdias, que incluem desde as conclusões, apresentações e discursos de abertura e encerramento às fotografias do evento, cobertura mediática e vídeos introdutórios dos painéis.

Imagens: Gabinete de Comunicação e Imagem/UMP

Imagens: Nobre Casa Cidadania

Nobre Casa Cidadania 2023

Foi em 2013 que surgiu a Nobre Casa de Cidadania, uma iniciativa que atua no âmbito da sensibilização e educação para a Cidadania promovendo o exemplo individual como promotor da melhoria cívica do indivíduo e da sociedade. Idealizada pela Nobre, conta com 13 parceiros institucionais que verificam e avaliam as propostas de homenagem apresentadas para efeitos de atribuição do Título de Cidadão Nobre, incluindo a CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado.

A 10ª edição da Cerimónia de atribuição do Título de Cidadão Nobre teve lugar dia 2 de junho de 2023 na Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública. Foram distinguidos 16 cidadãos, cujos atos nobres são publicamente reconhecidos, selecionados de entre as 140 candidaturas apresentadas.

Patrícia César, representante do Instituto das Irmãs Hospitaleiras na direção da CPV, faz parte do júri e esteve presente na Cerimonia. Em representação da CPV e depois de uma breve intervenção, Patrícia César entregou o galardão e diploma a Bruno Maia, um cidadão que foi reconhecido pelo seu trabalho em prol da comunidade de Santo Tirso. Durante a pandemia, foi responsável de forma voluntária pela distribuição de refeições e alimentos a pessoas necessitadas, abdicando da sua própria proteção em confinamento. Bruno foi ainda reconhecido pelo seu apoio a crianças na área do desporto, por ter sido o impulsionador de uma Associação desportiva que permite que todos possam ter acesso a aulas de natação e outras modalidades desportivas. O transporte destas crianças, das suas casas até aos locais de pratica desportiva é feito pelo próprio Bruno, no seu veículo pessoal, permitindo que nada lhes falte.

A Polícia de Segurança Pública, o Instituto Nacional de Emergência Médica, o Corpo Nacional de Escutas, a Direção-Geral da Educação, a Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, o Estado-Maior General das Forças Armadas, a Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, a Fundação para a Ciência e Tecnologia, a GRACE, a Liga dos Bombeiros Portugueses e a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil - estão entre os parceiros desta iniciativa.

99º Aniversário da Confederação Portuguesa Das Colectividades

A CPCCRD comemorou no Palácio D. Manuel, em Évora, a 27 de maio o Dia Nacional das Colectividades 2023 e o seu 99º Aniversário, numa cerimónia onde foram entregues distinções e galardões.

Com o tema dos 100 anos de atividade, que se aproximam, a Confederação Portuguesa Das Colectividades inaugurou uma exposição na sua sede. Joaquim Caetano, membro da Direção da CPV e representante da confederada Fundação Montepio esteve presente na inauguração da exposição que aconteceu no dia 31 de maio.

Durante a Sessão foi feito o anúncio do Programa Comemorativo dos 100 anos da CPCCRD e a apresentação do Logótipo Comemorativo.

Entidade Pública desde 1978, a Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto (CPCCRD) representa o Movimento Associativo Popular.

Com cerca de 38 estruturas descentralizadas por todo o país (Federações Distritais e Concelhias e Coletividades ELO) e mais 4.300 filiadas, a Confederação das Colectividades tem como missão o reconhecimento e a valorização do Movimento Associativo Popular, nomeadamente através da apresentação e discussão de diplomas legais adequados e justos para as coletividades de cultura, recreio e desporto.

Imagens: CPCCRD

Visita à ANAFRE

Em 2023 Direção da CPV - Confederação Portuguesa de Voluntariado iniciou uma série de visitas a entidades especificas, com o objetivo de as sensibilizar para a agenda do voluntariado, lhes dar a conhecer a atividade atual da CPV, e de obter informações que permitam à CPV servir melhor a causa do voluntariado em Portugal.

Hoje, dia 31 de maio, foi o dia de visitar a ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias. Carlos Oliveira, Vogal do Conselho Diretivo, recebeu amavelmente Eugénio Fonseca, Presidente da Direção da CPV e Constança Nobre, responsável pela comunicação da CPV.

Durante a reunião foi relembrado o protocolo de colaboração celebrado entre as duas entidades em 2020, e discutidas ideias e soluções para enriquecer esta parceria de forma a contribuir para o desenvolvimento e intensificação do papel do voluntariado nas Freguesias.

CPV participa na Festa do Centenário do CNE

O CNE - Corpo Nacional de Escutas celebrou nos dias 27 e 28 de maio, 100 anos de existência recebendo mais de 22 mil escuteiros de todo o país, em Braga, cidade onde foram dados os primeiros passos da Associação em 1923.

O programa do fim-de-semana contou com diferentes atividades dedicadas aos escuteiros, onde para além de jogos e concertos se destacaram as cerimónias protocolares, e os momentos de celebração.

Os escuteiros também aproveitaram a ocasião para recolher bens alimentares para o Banco Alimentar de Braga.

A CPV marcou presença nesta celebração, representada por Miguel Salgado, membro da direção e dirigente do CNE. Em nome da CPV, Miguel Salgado agradeceu o empenho e compromisso do CNE para com a missão do voluntariado em Portugal, entregando uma pequena lembrança: um São Nuno de Santa Maria, patrono do Corpo Nacional de Escutas, obra da oleira D. Laurinda Pias, conceituada artista de Barcelos.

A Propósito do Centenário do CNE - Corpo Nacional de Escutas, a Direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado escreveu uma mensagem onde destacou a “importância e relevância” da Associação para o voluntariado, na educação, com “valores determinantes para o integral crescimento humano”.

Imagens: CNE

2ª edição do Festival do Voluntariado

O Município de Cascais celebrou e homenageou o trabalho dos 18 mil voluntários inscritos no seu concelho, distribuídos por 97 instituições na 2ª edição do Festival do Voluntariado que decorreu no Parque Urbano da Quinta da Carreira no passado sábado, dia 27 de maio.

Durante todo o sábado os voluntários e associações tiveram a oportunidade de conviver, ouvir música ao vivo, partilhar experiências e, sobretudo, continuar a inspirar outros para se tornarem também voluntários numa das instituições representadas no Mercado do Voluntariado. 

Aproveitando esta atividade, o Município de Cascais anunciou publicamente que está a preparar a sua candidatura ao título de Capital Portuguesa do Voluntariado, uma iniciativa promovida pela CPV.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado esteve representada neste evento por Paulo Sousa, presidente do Conselho Fiscal e representante da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal nos Órgãos Sociais.

Mensagem da CPV

 100º Aniversário do Corpo Nacional de Escutas

A Propósito do Centenário do CNE - Corpo Nacional de Escutas, confederada CPV, a Direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado escreveu a seguinte mensagem:

A Direção da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado associa-se, jubilosamente, à celebração do Centenário do Corpo Nacional de Escutas. É a maior organização juvenil portuguesa que, apesar da sua longevidade, nunca perdeu a identidade, orientada por valores determinantes para o integral crescimento humano, nem jamais se desviou da sua missão por estar assente num dos pilares mais consistentes da construção de qualquer sociedade como é a educação no que ela pode ter de mais nobre. Por isso, o CNE sempre manteve o seu vigor e temáticas, hoje tão propaladas, como cidadania, relações intergeracionais, ecologia, integração social, não são novidade para o movimento escutista.

No que respeita à cidadania, entre outras dimensões, uma das que mais o CNE evidencia é a prática do voluntariado que já vai muito para além do dever de praticar uma boa ação quotidiana. A CPV é uma prova disso mesmo, pois desde que nasceu a ideia da sua criação, contou logo com a adesão dos dirigentes nacionais do CNE e, desde há 16 anos, têm-se disponibilizado para garantir a sustentabilidade da nossa Confederação, assegurando a participação na Direção da mesma e, até há pouco tempo, partilhando algumas despesas de gestão. É, por isso, profunda a nossa gratidão.

São poucas as campanhas de solidariedade - a nível local, regional ou nacional - em que não estão envolvidos escuteiros de qualquer idade, mas é importante saber que 50 mil têm menos de 18 anos. Fazem-no sem qualquer contrapartida. Praticam ações voluntárias que a atual Lei de Bases do Voluntariado não reconhece nem valoriza. São uma miríade de horas doadas aos outros, raramente conhecidos, que, muitas vezes, ficam só no coração de quem as dá, mas deveriam ter um reconhecimento. É um dos assuntos, entre outros, que a CPV quer ver contemplados na revisão urgente da lei em vigor. 

As associações juvenis são escolas onde se educa para o exercício do voluntariado. O CNE é, na verdade, uma Academia do Voluntariado de excelência, onde tudo é feito a pensar no outro e sempre que a palavra de ordem é solidariedade, acompanham-na, de imediato, o amor, a dádiva, o bem e a alegria.

A Direção da CPV, ciente de interpretar os sentimentos das suas outras 42 Confederadas, felicita o CNE de Portugal pelo seu jubileu, por ter conseguido chegar até aqui, sabendo honrar os seus antepassados e demonstrando a ousadia de preparar um futuro ainda mais promissor para os seus vindouros.

Lisboa, 25 de maio de 2023

A Direção da CPV

Imagens: CNE

CPV participa em "Caminhada pela Diferença"

Com o objetivo de aproximar a comunidade da instituição e sensibilizar para a problemática da deficiência, a Fundação AFID Diferença promove anualmente a “Caminhada pela Diferença”. Este evento visa não só consciencializar a comunidade para a inclusão da pessoa com deficiência na prática desportiva, mas também, promover um estilo de vida saudável junto do público em geral.

A quarta edição desta iniciativa realizou-se no passado domingo dia 21 de maio. Teve como objetivo principal promover a inclusão da pessoa com deficiência na prática desportiva, assim como, fomentar o convívio entre os que frequentam as diferentes valências da Fundação, seus familiares, colaboradores, parceiros e amigos. 

A CPV também participou na caminhada, representada pelo presidente da Direção, Eugénio Fonseca que correspondeu ao convite do Dr. Domingos Rosa, presidente da AFID Diferença.

Sob o lema "Caminhar pela diferença", com uma pequena mochila às costas, os mais de 200 participantes percorreram 5 Kms, passando por todas as valências da Fundação, não sem antes, terem feito a devida preparação física para iniciarem a caminhada.

Foi uma oportunidade de convívio entre adultos e crianças que caminharam, mesmo que a ritmos diferentes, uns com os outros em direção à meta. Todos lá chegaram e ninguém ficou para trás.

Vencedores do Galardão Escola Voluntária 2022-2023 

O Galardão Escola Voluntária é um prémio que a Câmara Municipal de Cascais atribui às escolas públicas e privadas que concebam, desenvolvam e implementem projetos de voluntariado de carácter educativo, desenvolvidos por alunos do 1.º, 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico e Ensino Secundário. A CPV integra o júri desta iniciativa.

Concorreram nesta edição, a quarta consecutiva,  22 projetos provenientes de 13 escolas. O projeto que termina com a maior pontuação, recebe ainda um prémio monetário de 1000€ e prémios individuais para os 350 alunos participantes no projeto.

As escolas distinguidas com a Bandeira do Galardão Escola Voluntária 2022-2023 são:

É de sublinhar que os 4 projetos vencedores obtiveram majoração por parte do representante do júri da Confederação Portuguesa de Voluntariado da CPV, por serem inspiradores e constituírem uma referência de boas práticas na área do voluntariado.

De acordo com as normas, as quatro primeiras escolas classificadas recebem a Bandeira Escola Voluntária, que deverá manter-se hasteada até ao final do próximo ano letivo. Eugénio Fonseca, presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado - CPV marcou presença nas sessões de Hastear de Bandeiras e respetiva entrega de prémios.

Na ocasião, teve a oportunidade de reconhecer "o extraordinário trabalho desenvolvido pela equipa técnica que está encarregada de dinamizar o voluntariado no concelho". Realçou "a importância da iniciativa que, por ser realizada em contexto escolar, melhor facilita a criação de uma cultura de cidadania exercida pela prática do voluntariado, deixando, em cada uma das escolas, uma mensagem de esperança aos promotores dos projetos premiados e aos dos outros candidatos que, com as suas ações em favor das pessoas e da comunidade são a garantia de um futuro mais promissor e, já agora, são um antídoto para um mundo onde parece que tudo está a correr mal."

O Papel do Voluntariado em Desastres Humanitários

Alfredo Abreu, membro da direção da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado assistiu ao Fórum Interativo com o tema " O Papel do Voluntariado em Desastres Humanitários" organizado pelo IAVE, a Associação Internacional do Voluntariado de que a CPV faz parte.

Durante o dia 10 de maio, cerca de 30 participantes de mais de 20 Organizações promotoras de voluntariado e Empresas com programas de voluntariado reuniram no Edifício Sede da EDP, para ouvir testemunhos marcantes e de exemplo no que toca à resposta de voluntários a desastres e catástrofes naturais e humanitários. 

Iulia Barbaneagra, Gestora, e Alexandra Frecautsan, Coordenadora de Voluntários no Centro Republicano de Voluntariado da Moldávia, explicaram como reagiu e se organizou a organização face à crise de emigração ucraniana provocada pelos recentes conflitos de guerra.

Representando a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, Amjad Mohamed Saleem apresentou uma visão global de como esta organização presente um pouco por todo o mundo responde de forma imediata a situações de desastre mundiais.

Depois de um breve intervalo, Carla Paiva, diretora executiva da nossa confederada Médicos do Mundo demonstrou como são treinados e preparados os voluntários da organização para melhor se adequarem aos cenários onde são necessários. Este exemplo português suscitou muita curiosidade pelos presentes e foi muito elogiado.

Wolfgang Krell, diretor executivo do Centro de Voluntariado de Augsburg, uma cidade Alemã, apresentou o exemplo da sua organização, com especial foco para o trabalho desenvolvido durante a pandemia.

A sessão da tarde foi dedicada ao voluntariado no contexto corporativo, com apresentações de programas de voluntariado focados em respostas a crises. Foram apresentados dois exemplos portugueses: o da EDP e o da Fundação Ageas. Ambos deram destaque para as suas respostas face aos fogos que assolaram Portugal no passado, à crise da pandémica e ao acolhimento de refugiados ucranianos. Foi ainda apresentado o exemplo da empresa espanhola Fundación Telefónica, que partilhou o seu modelo de intervenção em emergências baseado em 4 passos: prevenção, preparação, resposta e recuperação.

Este foi um Fórum interativo onde todos os presentes puderam colocar as suas questões e partilhar experiências.

IAVE traz o grupo GNVL a Lisboa para discutir o impacto do voluntariado

A CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado é membro do grupo de trabalho GNVL - Global Network of Volunteering Leadership, criado pela IAVE, a Associação Internacional do Voluntariado. Um grupo com cerca de 125 membros de todo o mundo que reuniu no dia 9 de maio em Lisboa para discutir como pode ser avaliado o impacto do voluntariado.

Neste encontro estiveram presentes 20 pessoas que desempenham funções de coordenação e liderança em 13 organizações diferentes. 

O grupo iniciou os seus trabalhos no Edifício Sede da EDP com uma apresentação de Ksenija Fonovic, membro da CSV Lazio, uma organização italiana, sobre métodos de avaliação de impacto. O grupo partilhou as dificuldades que cada organização enfrenta devido ao seu contexto especifico e foram propostas soluções adequadas a cada um.

O almoço foi servido no Café Joyeux. Um café-restaurante solidário e inclusivo, que emprega e forma pessoas com dificuldades intelectuais e do desenvolvimento.

Durante a tarde, todos forma convidados a fazer uma visita guiada à Casa do Impacto. Um polo de empreendedorismo e inovação da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Aqui, o grupo voltou a sentar-se para ouvir quatro apresentações de projetos portugueses e perceber como os seus programas de voluntariado funcionam e como são medidos os seus resultados. Vera Egrejo Barracho, apresentou a iniciativa Portugal Inovação Social- uma iniciativa pública que visa promover a inovação social e dinamizar o mercado de investimento social em Portugal e um dos fundadores da Casa do Impacto. Seguiram-se as apresentações da organizações: Just a Change, um projeto de voluntariado que renova casas por todo Portugal; Reshape, uma associação que trabalha na reinserção de pessoas que estão ou já estiveram presas; Speak, um projeto que utiliza o pretexto de ensinar e aprender línguas de forma gratuita para criar um sentimento de comunidade e integração em pessoas isoladas.

O dia de trabalho foi encerrado com as palavras motivadoras de Alfredo Abreu, membro da direção da CPV e representante da Confederação nesta reunião, que explicou o desafio da CPV em medir o impacto que o trabalho voluntario das suas 43 confederadas tem no país. Alfredo salientou que é uma prioridade da Confederação compreender e demonstrar não só as métricas representadas por números, como o número bruto de voluntários, horas de voluntariado, quantidade de atividades, mas sobretudo o impacto que está a ser criado nas comunidades e indivíduos que estão a ser ajudados.

CPV presente no Encontro do Movimento Associativo do Concelho de Setúbal

No passado domingo, 7 de maio, na pessoa do seu presidente da Direção, a Confederação Portuguesa do Voluntariado - CPV participou no Encontro do Movimento Associativo do Concelho de Setúbal que teve como mote " O Movimento Associativo de Abril - Práticas Associativas no Século XXI", e se realizou no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal, organizado pela Câmara Municipal do mesmo concelho.

Durante este encontro foram discutidas as potencialidades do associativismo local e as grandes questões com as quais as associações de Setúbal se debatem na atualidade. O presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Dr. André Martins deu as boas vindas a todos os convidados na Sessão de abertura.

A Conferência de Abertura ficou a cargo da confederada CPV: CPCCRD - Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto. Com uma apresentação do presidente da Direção, João Bernardino.

Pedro Pina, vereador da Câmara Municipal de Setúbal e responsável pela promoção do encontro, e Nuno Maia, Diretor de Comunicação Institucional da Secil abordaram o tema "A Câmara Municipal de Setúbal  valorização do território e Movimento Associativo".

Sérgio Pratas, dirigente da CPCCRD e investigador do Observatório do Associativismo Popular abordou o tema "O associativismo popular no século XXI. Oportunidades e ameaças" na seguinte sessão.

Durante a tarde, aconteceram três painéis de discussão onde diferentes Juntas de Freguesia e Associações assentes no voluntariado associativo, apresentaram as suas boas práticas.

Estiveram presentes neste Encontro cerca de duzentos dirigentes associativos e as respectivas associações. 

Tomada de posse de Vítor Lameiras (Instituto S. João de Deus)

Vítor Lameiras é o novo representante do Instituto S. João de Deus na direção da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado.

No dia 4 de maio, nas instalações da sede do Instituto a que pertence, foi-lhe conferida a posse para o cargo de vice-presidente por Rita Valadas, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da CPV e representante da confederada Cáritas Portuguesa. A este ato assistiram outros membros da Direção.

O Instituto S. João de Deus está presente na direção da CPV desde a sua criação em 2007 e foi representado durante estes 16 anos por Susana Queiroga. A CPV agradece a grande dedicação desta Instituição e a competência e elevado empenho da sua representante.

A CPV dá as boas-vindas ao Irmão Vítor Lameiras, com a confiança de que cumprirá da melhor forma a sua missão neste novo desafio.

Projeto e-Qval - Responda ao Questionário

A CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado é uma dos sete parceiros europeus envolvida no projeto "European Quality Standards in Validation of Learning from Volunteering". Este projeto visa definir e promover em toda a Europa "Critérios de Qualidade Europeus na Validação da Aprendizagem adquirida através do Voluntariado".

Até 20 de agosto está a decorrer uma auscultação aberta a diferentes entidades, através da divulgação de um questionário que foi traduzido em seis línguas diferentes. A versão portuguesa pode ser encontrada AQUI e pode ser respondida por voluntários, organizações promotoras de voluntariado, instituições de ensino superior,  provedores de ensino vocacional e de ensino para adultos, empresas e administrações públicas

O objetivo desta consulta é validar a qualidade dos padrões com quem os irá utilizar, e recolher opiniões que possam contribuir para o melhoramento dos mesmos. Com base nestas respostas irá ser construído um Manual com ferramentas e diretrizes detalhadas que facilitem a implementação destes padrões de qualidade em qualquer entidade. Este Manual será igualmente traduzido em seis línguas e divulgado por toda a europa.

Este projeto, co-financiado pelo programa da União Europeia Erasmus+, é uma iniciativa da Plataforma de Voluntariado de Espanha que para além da colaboração da CPV conta com as seguintes entidades como parceiros: CESUR (Espanha), Munster Technological University (Irlanda), Centre for European Volunteering (Bélgica), CSVnet (Itália), Psitest (Roménia).

CPV marca presença em atividade da Federação Portuguesa de Lohan Tao Kempo

Aconteceram de 26 a 30 de abril, na Expoeste, em Caldas da Rainha, o 19.º Campeonato Mundial de Kempo IKF, o 3.º Campeonato Mundial de Kempo Adaptado e a 6.ª Taça Internacional, organizados pela confederada CPV: Federação Portuguesa de Lohan Tao Kempo.

Estiveram presentes 2.100 atletas, 10.000 participantes oriundos de 63 países que abrangem os 5 continentes. Estes números são demonstrativos da extrema importância desta iniciativa para o reconhecimento mundial da modalidade. A competição contou com a presença de Ministérios e Comités Olímpicos a acompanhar as respectivas delegações.

Eugénio Fonseca, presidente Confederação Portuguesa do Voluntariado - CPV, esteve presente na sessão de abertura que se realizou na manhã do dia 28 de abril. Para além de membros da direção da Federação promotora, também estiveram presentes: o presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, o presidente da Panathlon Internacional e da Panathlon de Portugal, o vereador de desporto da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira e um representante do Confederação do Desporto de Portugal. No dia anterior, já tinham visitado o recinto delegações de autarquias, Embaixadas e de outras instituições públicas e particulares.

A CPV  felicita a Federação Portuguesa de Lohan Tao Kempo por tão exigente mas importante iniciativa para um desporto que merece ter maior divulgação e reconhecimento em Portugal.

CPV visita confederadas e autarquias

A Direção da CPV - Confederação Portuguesa de Voluntariado iniciou uma série de visitas a entidades confederadas e a autarquias, com o objetivo de as sensibilizar para a agenda do voluntariado, lhes dar a conhecer a atividade atual da CPV, e de obter informações que permitam à CPV servir melhor a causa do voluntariado em Portugal.

Durante o ano de 2023 a CPV tem como objetivo visitar todas as 43 confederadas.

Liga Portuguesa Contra o Cancro (Centro)

A LPC é uma entidade nacional, organizada em Núcleos Regionais. O seu trabalho envolve voluntários em vários níveis, nomeadamente no apoio ao doente e na sensibilização da comunidade, contando com mais de 1200 voluntários na região. Na reunião, que aconteceu em Coimbra a 20 de Abril, participaram a Dra. Natália Amaral, membro da Direcção Nacional da LPCC, Secretária-Geral do Núcleo Regional Centro, o Dr. Miguel Pina, Coordenador Executivo do Núcleo Regional Centro, e as Dras. Sónia Silva e Eliana Gonçalves, Psicólogas e Responsáveis pela Unidade de Voluntariado.

Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP)

Tendo a CPV um conjunto de iniciativas e serviços que envolvem bancos locais de voluntariado, muitos deles ligados a autarquias, foi abordada nesta reunião a possibilidade de uma colaboração mais estreita entre a CPV e a ANMP. Oportunamente será assinado um Protocolo de Cooperação que dará o enquadramento necessário a um relacionamento mais próximo e continuado em prol do voluntariado cidade-a-cidade no nosso país. Nesta reunião, que teve lugar a 20 de Abril em Coimbra, na sede da ANMP, participaram o Dr. Rui Solheiro, Secretário-Geral e o Dr. Paulo Braga, Chefe de Gabinete.

Câmara Municipal de Matosinhos

Reunimos a 20 de Abril com o Dr. Carlos Mouta, Vice-Presidente da CM Matosinhos, e recolhemos a manifestação de disponibilidade desta autarquia para colaboração com a CPV, nomeadamente no Grupo de Trabalho para uma Agenda Local do Voluntariado, e para a participação no Encontro Intermunicipal de Voluntariado, que terá lugar a 2 e 3 de Novembro, em Loures.

Durante esta reunião foi apresentado à CPV o programa "V.E.M. – Projeto de Voluntariado em Matosinhos".

Pista Mágica Associação

Conhecida como “escola de voluntariado”, a Pista Mágica tem-se evidenciado pelos recursos, formação e consultoria que disponibiliza, nomeadamente junto de dezenas de autarquias em Portugal, bem como em projetos de inovação em voluntariado, como acontece atualmente com a temática do voluntariado inclusivo. 

A reunião com esta recente confederada, ocorreu em Matosinhos, a 20 de Abril, e nela participaram Sónia Fernandes, Presidente e fundadora, e Ana Vasconcelos, Tesoureira e co-fundadora. A Pista Mágica participa em dois Grupos de Trabalho da CPV: GT3/ CPV Jovem e GT4/ Agenda Local do Voluntariado.

HumanitAVE

A HumanitAVE tem uma acção de apoio à população mais carente localmente, particularmente em situações de emergência, tendo sido a primeira resposta local durante a pandemia Covid.  Trabalha em formação, educação e saúde na Guiné-Bissau, tendo já tido mais de uma dezena de missões naquele país, formado dezenas de técnicos de saúde e professores, e construído 6 escolas junto com a população local. A sustentabilidade da sua ação e a gestão dos mais de 100 voluntários ativos são duas áreas a que a CPV procurará dar apoio proximamente.

A reunião ocorreu a 21 de Abril, em Pedome, sede da associação, com os dois fundadores e atuais Presidente e Vice-Presidente, Tiago Costa e Raquel Neto, respectivamente.

Câmara Municipal de Fafe

A reunião com esta autarquia, a 21 de Abril, envolveu o seu Presidente, Dr. Antero Barbosa e a Vereadora que acompanha as questões relativas ao voluntariado, Dra. Paula Nogueira. Esteve ainda presente Dr. Albino Costa, Secretário de Apoio à Direcção. 

A CPV teve a oportunidade de falar da importância do voluntariado e do papel das autarquias na sua mobilização local. A CM Fafe está a considerar várias possibilidades de apoio ao voluntariado local e, nesse sentido, contará com o apoio da CPV e, eventualmente, de algumas das suas confederadas com oferta de consultoria e formação nesta área.

Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia

A CPV foi recebida pelo Dr. Elísio Pinto, Vereador com o pelouro do voluntariado, e Dra. Cláudia Teixeira, Diretora do Departamento de Ação Social, Saúde e Habitação e responsável pelo Banco de Voluntariado Local no passado dia 21 de Abril. 

A atividade de voluntariado neste município é muito dinâmica e mobilizadora, com vários projetos, com o foco no voluntariado de inclusão e no apoio a pessoas em situações de carência.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia está a considerar candidatar-se ao Selo de Qualidade de Gestão de Voluntariado, e à Capital Portuguesa do Voluntariado 2024.

O IX Encontro Intermunicipal de Voluntariado já tem data!

9ª Edição do Encontro Intermunicipal de Voluntariado, uma iniciativa anual da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado, que este ano conta com o apoio da Câmara Municipal de Loures, já tem data: 2 e 3 de Novembro 2023.

De ano para ano, este encontro tem vindo a aumentar o seu número de participantes, contando com a presença de técnicos de mobilização e coordenação de voluntariado de entidades como Bancos de Voluntariado, autarquias, entidades promotoras de voluntariado e outros.

A edição deste ano promete uma agenda e um formato ainda mais afinados no sentido de: 

Como já e habitual, o programa deste Encontro conta com painéis temáticos, debates e conversas informais, momentos de formação, e trocas de ideias e boas práticas. 

Estão abertas as candidaturas para a Capital Portuguesa do Voluntariado 2024

Inspirada na iniciativa Capital Europeia do Voluntariado (#EVCapital), promovida pelo Centro Europeu do Voluntariado (CEV), que premiou a cidade de Lisboa em 2015, a CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado criou a Capital Portuguesa do Voluntariado. Uma iniciativa que promete "Colocar o Voluntariado no mapa”, tendo como finalidade a promoção e valorização do voluntariado em Portugal, através da seleção de um Município Português como “Capital Portuguesa do Voluntariado”.

Esta iniciativa pretende motivar, inspirar e incentivar os municípios portugueses a investir no desenho e implementação de planos estratégicos e programas de voluntariado que promovam a qualidade e o impacto do trabalho voluntário a nível local, assim como reconhecer e valorizar municípios portugueses que demonstrem empenho no apoio aos seus voluntários e organizações promotoras de voluntariado.

A primeira edição decorre 2023, elegendo a Capital de 2024.

As candidaturas já estão abertas, encerrando a  2 de junho de 2023. Os Municípios interessados em participar podem consultar os requisitos para concorrer e o regulamento no site da iniciativa

Para mais informações devem contactar capital2024@convoluntariado.pt

CPV participa na elaboração do Relatório Voluntário Nacional 2023

Decorreu no passado dia 29 de março, na Biblioteca Municipal de Palmela a última sessão de trabalho, para a elaboração do Relatório Voluntário Nacional 2023 (RVN 2023). Esta Assembleia da Região de Lisboa e Vale do Tejo, promovida pela Presidência do Conselho de Ministros em articulação com as Comissões de Coordenação Regionais, contou com um painel de oradores composto pela Ministra da Presidência, pelo Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, pela Secretária de Estado da Igualdade e Migrações, pela Presidente da CCCDR-LVT e, representando o Município acolhedor, o Presidente da Câmara Municipal de Palmela.

Inês Freitas Leal, membro da confederada Associação dos Escoteiros de Portugal, esteve presente em representação da CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado, dando o seu contributo nesta discussão e partilha de experiências, testemunhos e conhecimentos. Inês teve a oportunidade de explicar como diferentes confederadas atuam em variadas áreas, conseguindo trabalhando todos os ODS.

Nas considerações finais da sessão, o Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, fez referência ao Roteiro Nacional para o Desenvolvimento Sustentável, que tem previsão de ser publicado até ao final de 2023. Referiu ainda considerar que certos temas como "a cultura para todos" e "a proteção de minorias" poderiam ser abordados de forma mais direta através da criação de Objetivos adicionais.

O RVN 2023 pretende ser um diagnóstico dos progressos alcançados no processo de implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável num quadro multinível, ou seja, com a capacidade de evidenciar os progressos verificados a partir de diferentes tipos de atores envolvidos ao longo dos últimos cinco anos. Este documento será apresentado em julho de 2023, no Fórum Político de Alto Nível sobre Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Na fotografia: Inês Freitas Leal, membro da confederada AEP

CPV presente na tomada de posse de novos Orgãos Nacionais do CNE

O presidente da CPV - Confederação Portuguesa de Voluntariado, Eugénio Fonseca, esteve entre os convidados que assistiram à cerimónia de tomada de posse da nova Junta Central e novo Conselho Fiscal Jurisdicional Nacional do CNE - Corpo Nacional de Escutas, que se realizou, dia 2 de abril, na Igreja de Santo Condestável, em Lisboa.

Esta cerimónia contou com a presença da Ministra Adjunta dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, o Presidente do Conselho Nacional da Juventude, Rui Oliveira, a Consultora do Presidente da República para a Juventude, Diálogo Intergeracional e Envelhecimento Ativo, Rita Saias, em representação da Associação dos Escoteiros de Portugal, José Pamplona, e chefias regionais do CNE.

A Cerimónia ficou marcada, não só pelos atos de tomada de posse mas também pela distinção de três dirigentes pelo seu trabalho em prol do escutismo.

A CPV deseja o maior sucesso para os membros destas equipas, reforçando que podem contar com o apoio da Confederação para o que for necessário, durante os próximo triénio de mandato. 

Imagens enviadas pela Equipa Flor de Lis, do Corpo Nacional de Escutas

CPV participa nas Jornadas de Economia 

O Núcleo de Estudantes de Economia da Associação Académica da Universidade de Aveiro organizou, nos dias 22 e 23 de março 2023, a 4º Edição das Jornadas de Economia.

Foram dois dias repletos de debates e palestras, onde os estudantes tiveram a oportunidade de ver ser discutidos temas, não só da atualidade, como também temas do universo universitário, e de participarem numa feira de emprego.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) foi convidada a fazer parte de uma mesa redonda, moderada pelo antigo estudante de Economia, Bruno Vilhena, com a presença do Banco Alimentar Contra a Fome, do CUFC - Centro Universitário Fé e Cultura e da Instituição, confederada da CPV, Florinhas do Vouga. Esta conversa sobre o voluntariado, aconteceu no final da manhã do dia 23 e abordou a importância de ações de voluntariado em todas as diversas áreas. A CPV, representada pela colaboradora Susana Costa, partilhou alguns dados sobre atividades de voluntariado e o perfil dos voluntários das suas confederadas, informação que pode ser consultada no Relatório do Inquérito às Confederadas 2022. Falou ainda no progresso da tarefa de reestruturar e atualizar a lei de voluntariado, uma das missões da CPV. Houve ainda espaço para responder a várias questões, promovendo entre todos os presentes a força do voluntariado e encorajando todos à prática deste exercício de cidadania.

CPV presente no lançamento do Projeto “Leiria Compassiva – ComPaixão pelos seus!"

O auditório do Hospital de Santo André foi o palco da sessão inaugural do projeto “Leiria Compassiva – ComPaixão pelos seus!”, que decorreu na manhã de dia 22 de março de 2023.  A CPV - Confederação Portuguesa de Voluntariado esteve entre os convidados, representada pelo presidente Eugénio Fonseca.


Nesta sessão foi apresentado o projeto, objetivos e ações propostas, assim como os parceiros que vão trabalhar em conjunto durante um ano para concretizar estas dinâmicas e iniciativas. São eles: Centro Hospitalar de Leiria, Câmara Municipal de Leiria, Escola Superior de Saúde do Politécnico de Leiria, Sociedade Artística Musical dos Pousos – SAMP, Jiga Joga, Associação da Carlotazinha e Associação Portuguesa de AVC. 


A sessão terminou com as palavras de apoio da Câmara Municipal de Leiria, da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, da Fundação “la Caixa” e do Centro Hospitalar de Leiria. 


“Leiria Compassiva – ComPaixão pelos seus!” visa tornar a cidade e a comunidade de Leiria mais compassivas, sendo a primeira cidade da Região Centro do país que beneficia de um financiamento atribuído no quadro de uma candidatura ao concurso “Portugal Compassivo: Laços que Cuidam” promovido pela Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos e pela Fundação “la Caixa”, no quadro do Programa Humaniza.

Texto e imagens enviados por Ana Carvalho, Coordenadora do projeto "Leiria Compassiva - ComPaixão pelos seus!"

CPV participa em debates sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

Portugal irá apresentar, em julho de 2023, no Fórum Político de Alto Nível sobre Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas o seu segundo Relatório Voluntário Nacional (RVN 2023). 

O RVN 2023 pretende ser um diagnóstico dos progressos alcançados no processo de implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável num quadro multinível, ou seja, com a capacidade de evidenciar os progressos verificados a partir de diferentes tipos de atores envolvidos ao longo dos últimos cinco anos.

No contexto deste processo de elaboração do RVN 2023 o PlanAPP – Centro de Competências de Planeamento, de Políticas e de Prospetiva da Administração Pública organizou diversas sessões de trabalho onde a CPV - Confederação Portuguesa do Voluntariado foi convidada a participar. 

Afonso Santos, membro da confederada Corpo Nacional de Escutas, participou na sessão de auscultação da Região de Lisboa e Vale do Tejo, em representação da CPV, que aconteceu a  14 de março de 2023. Nesta sessão, as organizações convidadas foram divididas em dois grupos e foi criado um espaço de partilha e debate acerca da forma como os ODS estão a ser implementados, os problemas e dificuldades sentidas e qual a estratégia a seguir para que haja uma maior e mais coerente ajuda por parte do estado.

A 20 de março, realizou-se o Evento Nacional do Périplo PTSustentável no Centro de Congressos da Alfândega do Porto. O evento contou com a presença e intervenção de altas figuras do Estado português como o Presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, a Ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e o Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, André Moz Caldas, mas também deputados, autarcas e representantes de diversas instituições da administração pública, de ONG e da academia. 

Também a CPV esteve presente, representada por Sara Rodrigues, membro da confederada  Médicos do Mundo.

CPV presente no CEV Spring Volunteering Congress 2023

Como membro do CEV - Centro Europeu de Voluntariado, a CPV marcou presença no Congresso de Voluntariado de Primavera e na Assembleia Geral Ordinária do CEV. Os eventos aconteceram na cidade de Bruxelas, e tiveram a participação de delegações de mais de vinte países europeus.

Durante os dias de 20 e 21 de março de 2023, o Congresso de Voluntariado de Primavera do CEV, permitiu à CPV ouvir e descobrir diferentes exemplos de voluntariado na Europa. Na Sessão de Abertura, foram abordados quatro temas, através de grupos de trabalho: Voluntariado na prevenção de violência de género; Financiamento de Voluntariado através do Orçamento Participativo; Envolvimento de pessoas com necessidades especiais no voluntariado; Blueprint for European Volunteering 2030. Seguiu-se uma apresentação sobre Trondheim, a cidade Norueguesa recentemente eleita como Capital Europeia do Voluntariado 2023. A apresentação foi feita pelo Embaixador da Noruega em Bruxelas, Per Strand Sjaastad e pela Coordenadora do Projeto, Tanja Plasil, em representação do Município de Trondheim. 

A sessão Plenária da manhã de 21 de março decorreu nas instalações do Parlamento Europeu e contou com a presença do Eurodeputado Domenec Ruiz Devesa (do Grupo Parlamentar Sociais e Democratas). Nesta sessão, foram abordadas as políticas e programas dedicados ao voluntariado, nomeadamente: Corpo Europeu de Solidariedade, Erasmus+, European Care Strategy, Platform for Older People Volunteering, Future of Welfare report, Validation Guidelines & European Year of Skills, e as propostas Serviço Civil Europeu e Ano Europeu do Voluntariado 2025 (que ainda não foram lançadas oficialmente). 


Ainda no Parlamento Europeu, a segunda sessão teve como tema central “O papel da sociedade civil e do voluntariado na reconstrução da Ucrânia”. Foram ouvidos vários testemunhos da sociedade civil ucraniana, nomeadamente o do Município de Lviv, que foi um dos candidatos a Capital Europeia do Voluntariado 2024. 


Durante a tarde, foi apresentado o Projeto V-CALC, que tem como objetivo principal, a capacitação de 800 coordenadores de voluntariado, para que saibam medir o impacto dos seus voluntários nas comunidades. Neste projeto estão envolvidos os seguintes países: Croácia, Espanha, Albânia, Reino Unido e Bélgica. 


Esta experiência permitiu à CPV, fortalecer as suas relações com entidades já conhecidas da Confederação e estabelecer novos contactos com delegações de vários países da Europa.

CPV reuniu-se em Assembleia-Geral

Aconteceu na passada quinta-feira, dia 16 de março a primeira Assembleia-Geral de 2023. Na sessão, que pela primeira vez se realizou de forma híbrida, permitindo a participação de forma presencial ou remota através de videochamada, estiveram presentes: a Presidente da Mesa da Assembleia-Geral, Rita Valadas (representante da Cáritas Portuguesa); o Presidente do Conselho Fiscal, Paulo Sousa (representante da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal); trinta e dois representantes de organizações confederadas, cinco membros da direção e três colaboradoras.

No primeiro ponto da ordem de Trabalhos: Informações, foram apresentadas duas atividades da CPV que se realizam durante o ano de 2023: a 1ª Edição da Capital Portuguesa do Voluntariado; e a 9ªEdição do Encontro Intermunicipal de Voluntariado Todas as confederadas presentes foram convidadas a participar na sua organização e divulgação.

Durante a sessão, foram apresentados e aprovados através de votação o relatório de atividades 2022 e o relatório de demonstração de contas 2022. Ambos os documentos estão disponíveis para consulta na secção "Transparência" do site da CPV.

Foram ainda apresentados os resultados do Inquérito realizado às confederadas da CPV que visa conhecer e caracterizar os voluntários que representamos. O relatório desse inquérito pode ser consultado, aqui.

Presidente da CPV entrevistado pela PdV

Eugénio Fonseca foi entrevistado pela Plataforma del Voluntariado de Espana (PdV) dando a conhecer o trabalho da Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) e os desafios do voluntariado em Portugal. A entrevista pode ser lida na integra, aqui.

CPV marca presença no III Encontro Nacional de Voluntariado

Construir um país mais solidário é o tema do III Encontro Nacional da Rede de Voluntariado no Ensino Superior (R-VES), que se realiza na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, no dia 16 de fevereiro, gratuito e aberto a todos/as os/as interessados.

Será um evento recheado de partilha e sensibilização para a temática do voluntariado e da responsabilidade social, onde a Confederação Portuguesa do Voluntariado - CPV marcará presença!

Durante a manhã, o evento contará com a participação da Cáritas Portuguesa, da Cruz Vermelha Portuguesa e da Universidade Católica Portuguesa,  em sessões com os temas Trabalho em Rede e Cuidado e Bom Trato no âmbito do voluntariado.

Seguir-se-ão, da parte da tarde, sessões sobre Responsabilidade dos voluntários e das Organizações, com a presença da Confederação Portuguesa de Voluntariado, de apresentação do Selo do Voluntariado, pela CASES, e de uma partilha de experiências de voluntariado que contribuem para uma visão global, solidária e mais sustentável.

Mais informações e inscrições, no link.

Concurso de Voluntariado

No âmbito deste Encontro, a R-VES dinamiza mais uma edição do Concurso de Voluntariado. O Concurso visa distinguir, anualmente, os três melhores projetos candidatos, realizados por membros da R-VES e das suas comunidades académicas, bem como de outras Instituições de Ensino Superior (IES), numa das seguintes categorias:

A edição 2022/2023 conta com o apoio da Fundação Santander. 

Evento: III  Encontro Nacional da R-VES
Quando: 16 de fevereiro 2023
Horário de início: 09h30

Local: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Auditório António Arnaut, do Pólo B

CPV visita Trondheim, a Capital Europeia do Voluntariado 2023

Ocorreu a 31 de janeiro 2023, em Trondheim, Noruega, a Cerimónia de Abertura da Capital Europeia do Voluntariado 2023 com o lema "Vi holder sammen" ("Estamos Juntos"). A Confederação Portuguesa do Voluntariado, que é membro da comunidade europeia de candidatos à Capital Europeia do Voluntariado, esteve presente no evento com dois dos membros da direção, Alfredo Abreu e Miguel Salgado.  O evento contou com a participação de mais de 750 pessoas, de 13 países diferentes.

Para além desta Cerimónia, Trondheim promoveu uma visita de estudo, para delegados internacionais, onde a CPV participou. Durante três dias, os participantes puderam conhecer a cidade e instituições promotoras de voluntariado. Foram trocadas ideias e experiências sobre diferentes tópicos do voluntariado e esta revelou-se uma oportunidade de enorme aprendizagem. 

Trondheim foi eleita a Capital Europeia do Voluntariado e também já é conhecida a Capital de 2024, a cidade de Trento em Itália. 

As candidaturas para o concurso Capital Europeia do Voluntariado 2025 já estão abertas e as condições podem ser consultadas na página do evento, aqui.

Lançamento do Livro "O Voluntariado - Como Dinamizador do desenvolvimento Territorial"

A Clássica Editora e os autores, convidam para o lançamento do livro "O Voluntariado - Como Dinamizador do Desenvolvimento Territorial, Incubação de ideias locais" a realizar-se dia 13 de fevereiro pelas 17h na Associação Nacional de Farmácias.

Este livro visa dar um contributo teórico e prático sobre a importância do voluntariado como elemento dinamizador no contexto do desenvolvimento territorial. Os objetivos gerais da sua conceção reportam a sua crescente relevância enquanto ferramenta geradora de soluções aos desafios que a contemporaneidade nos aponta, principalmente às comunidades mais vulneráveis e marginalizadas. 

Esta publicação conta com dois membros da direção da CPV como co-autores: Susana Queiroga e Joaquim Caetano e um prefácio do presidente da Confederação, Eugénio Fonseca.

O lançamento do Livro será transmitido numa sessão on-line. Para participar do evento de forma online basta deixar o contato aqui neste formulário.

Evento: Lançamento do Livro "O Voluntariado"
Quando: 13 de fevereiro 2023
Horário: pelas 17h00 

Local: Associação Nacional de Farmácias