Notícias

Adesão da CPV à IAVE

A Confederação Portuguesa do Voluntariado anuncia a adesão à International Association for Volunteer Effort!

A IAVE foi fundada em 1970 por um grupo de voluntários de vários países que viram no voluntariado uma forma de fazer conexões com outros voluntários, organizações promotoras de voluntariado, representantes nacionais e centros/ plataformas de voluntariado de todo o mundo para: promover, fortalecer e celebrar o desenvolvimento do voluntariado a nível mundial.

Com sede nos Estados Unidos da América, a IAVE estima que 1 bilião de pessoas em todo o mundo façam voluntariado anualmente, criando uma expressão coletiva de envolvimento cívico que fortalece a resiliência das comunidades, contribuindo para uma vida melhor para todos.

São também membros da IAVE outros líderes e gestores de voluntariado, quer a título individual ou organizacional, que articulem com organizações locais, regionais e nacionais para apoiar, valorizar e desenvolver o voluntariado para a mudança do mundo, de forma a torná-lo mais justo e sustentável.

"Construtores do amanhã" conhecem a CPV

De 1 a 7 de Agosto, a CPV esteve presente no CNAE (Centro Nacional de Atividades Escutistas) em Idanha-a-Nova, para promover a Confederação Portuguesa do Voluntariado, as suas atividades, e as suas Confederadas, junto dos 17.000 escuteiros do CNE (Corpo Nacional de Escutas) a participar no XXIV ACANAC (Acampamento Nacional). Para além dos escuteiros dos 6 aos 22 anos, também passaram pela Área da Sustentabilidade e Parcerias (espaço do acampamento onde esteve a CPV) adultos dirigentes do movimento bem como outros parceiros da Confederada como o IPDJ, CNJ e Exército de Portugal.

Os principais objetivos da atividade de referência para todos os escuteiros do CNE foram: A afirmação do movimento escutista como uma proposta de desenvolvimento sustentável com impacto para a(s) nossa(s) comunidade(s); Proporcionar uma oportunidade de aprendizagem individual e comunitária que ajude a dar resposta aos desafios impostos a estas gerações de jovens; Promoção do sentido de corpo e de pertença ao CNE, iniciando as celebrações do centenário do CNE com uma atividade que reúna, em acampamento, todas as Regiões; Promoção do conhecimento e a partilha de experiências de diferentes proveniências (local, núcleo, regional); Afirmar o CNE como movimento juvenil de referência na educação, na sustentabilidade e no serviço à comunidade.


O Presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado, Eugénio Fonseca, também visitou o campo e assistiu à Cerimónia de Encerramento do ACANAC que teve lugar na noite de 6 de Agosto. Este evento ficou marcado pela condecoração ao Corpo Nacional de Escutas (CNE) com a Ordem da Instrução Pública, feita pelo Presidente da República, Dr. Marcelo Rebelo de Sousa.

CPV subscreve "Declaração da Covilhã"

Decorreu, nos dias 1 e 2 de julho, na Covilhã, a 14ª edição da MANIFesta – Assembleia, Feira e Festa do Desenvolvimento Local, da Confederada Animar, sob o lema Construir Comunidades Justas e Sustentáveis. Ao longo de dois dias, estiveram envolvidas mais de 100 pessoas e 57 entidades na organização deste evento, na sua maioria representativas do tecido associativo (local e nacional), que contribuíram para a realização de vários debates e reflexões e, nesse sentido, foi elaborada a Declaração da MANIFesta, que representa a diversidade de um coletivo de 12 organizações e foi construída a partir da inspiração e da intervenção da sociedade civil organizada e que se encontra disponível para subscrição.


É um MANIFesto que:

  • Põe em comum experiências de Desenvolvimento Local a partir de um foco, o território, dois valores, a igualdade e a democracia, e dois meios, a abordagem socioecológica e a educação.

  • Cria pontes entre movimentos sociais e as respetivas agendas, em colaboração e cooperação.

  • Resulta de um espaço de aprendizagem, partilha e aprofundamento, que procura responder aos desafios societais e da sustentabilidade com o propósito de promover a justiça social, a dignidade, a participação e a regeneração dos ecossistemas que suportam a vida.

  • Afirma a necessidade de submeter as decisões políticas a critérios associados à procura do bem comum, à proteção do ambiente e ao combate às alterações climáticas, considerando as gerações presentes e futuras.

  • Exige o reconhecimento da sociedade civil organizada e a valorização das entidades da economia social e solidária, enquanto parceiras ativas na construção, monitorização e avaliação de políticas públicas.

  • (...)


Saiba mais e subscreva aqui.

Flagelo dos fogos em Portugal | Comunicado CPV

A Direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) está a acompanhar, com enorme preocupação, o drama das portuguesas e portugueses que mais têm sido atingidos pela ferocidade dos fogos que estão a dizimar numerosos hectares de florestas; a destruírem instalações, algumas das quais albergavam postos de trabalho; a inundarem de pavor gente pobre que receia perder os escassos meios de subsistência, alguns que já viveram noutros anos, situações iguais; a colocarem em perigo de vida milhares de soldados da paz, voluntários ou municipais, membros das Forças de Segurança e pessoas voluntariosas que vão em seu auxílio para os ajudarem em batalhas que travam para defender os seus concidadãos e as sua concidadãs.

Na certeza de que interpreta os mesmos sentimentos das suas 41 confederadas, a Direção da CPV quer tornar pública a sua incondicional solidariedade e incomensurável apreço por todas as mulheres, homens, jovens adultos que envergam a farda de soldados da paz e aos membros das Forças de Segurança que estão a arriscar as suas vidas com uma espantosa dedicação e em condições, na maioria das situações, muito precárias. Esta nossa solidariedade ecoa mais forte para com os que já sofreram danos físicos, em particular, os que estão hospitalizados com ferimentos muito graves. Estes sentimentos são extensivos aos seus familiares. Esta não é a hora de nos ocuparmos com as causas que geram estas calamidades. Elas são suficientemente conhecidas e demonstráveis, mas de:

- Disponibilizarem-se meios de combate proporcionais à dimensão e intensidade dos fogos, mesmo que para isso, se tenham de alocar verbas já destinadas a outros investimentos;

- Garantir que sejam assegurados os apoios a nível psicológico, aos familiares dos que andam nos combates aos incêndios e os que sentem fragilizada a sua saúde mental pelo medo dos perigos que correram ou receiam vir ainda a correr;

- Responsabilizar, exemplarmente, os que de forma consciente e dolosa sejam confessos autores do hediondo crime de atear fogos e, se for o caso, serem assacadas penalizações mais exemplares aos que se aproveitam de pessoas inimputáveis para práticas criminosas como estas.

A CPV está disponível para cooperar em ações definidas pelas autoridades competentes e quando as mesmas julgarem oportunas. Disponibiliza-se, desde já, para integrar um possível Comité que, ao longo do ano, se empenhe em campanhas que visem ações de sensibilização contínuas e diversificadas em ordem a uma mais eficaz prevenção de um problema que pode agravar doenças já existentes como as do foro respiratório.

Pela Direção da CPV,
Eugénio Fonseca

CPV na 8ª Edição da Escola de Verão de Voluntariado da FEA

O Presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado esteve presente na sessão de abertura da 8ª Edição da Escola de Verão de Voluntariado 2022 da Fundação Eugénio de Almeida, que decorreu entre os dias 6 e 7 de Julho, em Évora, e ofereceu aos participantes uma oportunidade ímpar para conhecerem o que de melhor se faz na área do Voluntariado em Portugal.

A EVV da Confederada Fundação Eugénio de Almeida é já um marco no panorama do voluntariado nacional, reunindo investigadores, coordenadores e gestores, dirigentes e técnicos de organizações e, claro, voluntários! No Programa estiveram incluídas visitas a instituições, debates, workshops temáticos, partilha de experiências, mostras de projetos e promoção do trabalho em rede.

Rede de Organizações de Pessoas que vivem com a doença e utentes de Saúde

Decorreu no dia 6 de junho, no Auditório António de Almeida Santos, na Assembleia da República, com a presença de 90 participantes, a apresentação da Rede de Organizações de Pessoas que Vivem com Doença e Utentes de Saúde. Esta rede é construída pela nossa confederada a Plataforma Saúde em Diálogo, da FENDOC – Federação Nacional das Associações de Doenças Crónicas, da MAIS PARTICIPAÇÃO, melhor saúde e da RD – Portugal – União das Associações de Doenças Raras de Portugal.

Trata-se de uma Rede informal que pretende ser um Fórum de reflexão e entendimento na defesa e promoção dos direitos das pessoas que vivem com doença e utentes de saúde. Tendo sido muito salientado o direito dos pacientes a participarem mais nos processos de tomada de decisão previstos na Lei n.º 108/21 de 9 de setembro. O Presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV), que participou nesta sessão, disponibilizou-se para se encontrar com os membros da Rede, no sentido de ver que ajudas poderão ser dadas, através das confederadas na CPV, no sentido de os pacientes saberem que têm este direito e como o exercer com clareza.

Na sessão, para além dos representantes das Organizações que fazem parte da rede, intervieram, no âmbito da Mesa Redonda, sob o tema “Associações de Pessoas que vivem com Doença e de Utentes de Serviços de Saúde em Portugal: como podemos fazer a diferença?”, o Presidente da Comissão Parlamentar da Saúde, deputados representantes do Partido Comunista, do Partido Iniciativa Liberal e do Partido Socialista. A Dr.ª Graça Freitas, Diretora-Geral da Saúde, também interveio para responder a questões e desafios que lhe foram colocados.

A moderação da jornalista Soraia Ramos foi muito dinâmica e interpelativa. Estamos juntos nesta Rede pelos mesmos objetivos e pelas mesmas preocupações e reivindicações comuns!

CPV na atribuição do "Galardão Escola Voluntária" 2021-2022

A Confederação Portuguesa do Voluntariado esteve representada, através do seu Presidente, Dr. Eugénio Fonseca, no hastear da Bandeira "Galardão Escola Voluntária" no Colégio "Os Maristas" de Carcavelos, que alcançaram o 1º lugar na edição 2021-2022.

Também foram distinguidas como Escolas Voluntárias, no mesmo dia - 9 junho, o Agrupamento de Escolas Frei Gonçalo de Azevedo, a Escola Profissional Val do Rio e o Externato Nossa Senhora do Rosário nas quais também foi hasteada a bandeira de reconhecimento pelo trabalho voluntário. Muitos parabéns às escolas e seus alunos, professores e restantes comunidades educativas.

Um agradecimento especial à Câmara Municipal de Cascais pelo convite e pela excelente iniciativa!

CPV distinguida com Galardão nas Comemorações do Aniversário da CPCCRD

A Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto (CPCCRD) comemorou o seu aniversário a 4 de Junho no Auditório Bocage, Freguesia S. Sebastião, Setúbal.

Das comemorações destacam-se os debates sobre o futuro do associativismo e o associativismo no concelho de Setúbal, a apresentação do livro "Associativismo Livre" de Joana Dias Pereira e a entrega de galardões e distinções. Foi neste momento que o Presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV), Prof. Eugénio Fonseca, foi distinguido com o Galardão Instrução e Arte.

CPV na Nobre Casa da Cidadania 2022

A Nobre Casa de Cidadania atua no âmbito da sensibilização e educação para a Cidadania promovendo o exemplo individual como promotor da melhoria cívica do indivíduo e da sociedade. Pretende identificar, reconhecer e homenagear os cidadãos autores de Atos Nobre e, através desses exemplos, estimular e motivar ao exercício da Cidadania.

A VIII Cerimónia Título de Cidadão Nobre decorreu a 2 junho 2022 no CCB, em Lisboa, onde foram homenageados 10 cidadãos que praticaram um Ato Nobre. Um Ato Nobre é uma ação realizada em benefício de terceiros, ausente de qualquer interesse pessoal, refletindo o carácter de quem a pratica ao demonstrar integridade, honra e humanidade.

Patrícia César, membro da Direção da CPV (em representação da mesma), apresentou o Ato Nobre de Diogo Ferreira Faísca que partiu em missão humanitária para São Tomé e Príncipe para ajudar na área da saúde, formação de bombeiros, professores e outros profissionais em suporte básico de vida e após o seu regresso a Portugal, realizou um parto dentro de uma ambulância.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado integrou o Conselho Institucional da iniciativa mas é nosso desejo que esta parceria dure por muito tempo.

Dia Nacional das Colectividades

Mensagem da Confederação Portuguesa do Voluntariado

Ocorre, hoje, a celebração do Dia Nacional das Colectividades que se assinala sempre a 31 de maio.

A direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) saúda, através, dos dirigentes da Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto (CPCCRD), todas e todos os milhares de pessoas que vivem em Portugal e são associadas das 32.1759 colectividades existentes no país, sendo a maior família da economia social, na qual o voluntariado tem uma enorme relevância.

A CPV reconhece que o Movimento Associativo Popular tem uma preponderância indiscutível no reforço da coesão social e da coesão territorial; na promoção da saúde e bem-estar das populações; na democratização da cultura e do desporto, assim como da democracia cultural; na dinamização da economia, já que 46% das coletividades têm também o estatuto de instituição social sem fins lucrativos, tendo trabalhadoras/es assalariadas/os que representam 5% do total do emprego remunerado.

A CPV felicita todas e todos que, com tanta dedicação, dão parte do seu tempo, sem quererem compensações materiais, utilizando as suas competências humanas e técnicas. Há locais de Portugal que sem as colectividades nelas radicadas se tornariam uns territórios mergulhados na noite da solidão social.

A CPV agradece a cooperação perseverante dos representantes da CPCCRD, tanto na pertença aos diferentes órgãos sociais, como na participação em, praticamente, todos os eventos.

A CPV compromete-se a manter o propósito de fazer com que seja dada maior importância e reconhecimento do voluntariado para que, em Portugal, seja mais vigorosa a dinamização da democracia participativa.

Parabéns e felicidades ao Movimento Associativo Popular.


Pela Direção da CPV

Eugénio José da Cruz Fonseca

CPV em Barcelos para palestrar na Mostra de Voluntariado e Formar Voluntários do Instituto São João de Deus - Barcelos

O Grupo Temático do Voluntariado de Barcelos programou, associado ao seu Plano de Ação para 2022, a realização de uma Mostra de Voluntariado – a decorrer de 30 de maio a 03 de junho de 2022 nas instalações do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA) com o intuito sensibilizar a comunidade em geral para a prática do voluntariado.


O programa para a Mostra de Voluntariado conta com a participação das várias entidades, grupos informais assim como testemunhos de diversos voluntários/as. A CPV, representada por Susana Queiroga, Vice-Presidente da Direção, e Joana Bacelar, Gestora de Programas, integrou o painel sobre a evolução da organização do Voluntariado em Portugal, as motivações para o Voluntariado e a importância do mesmo no desenvolvimento pessoal e comunitário.


Posteriormente, houve lugar à realização de uma formação para os Voluntários do Instituto São João de Deus - Barcelos nas suas instalações. A formação incidiu sobre os desafios que a pandemia trouxe ao voluntariado hospitaleiro, resultando em atividades práticas e teóricas, numa troca de ideias sobre como recrutar mais voluntários, bem como numa partilha sobre os resultados do estudo realizado sobre o voluntariado neste Instituto.

CPV presente no Encontro sobre Responsabilidade Social Universitária no Porto

O encontro sobre Responsabilidade Social Universitária decorreu na Universidade do Porto no passado 31 de maio, onde esteve a CPV representada por Miguel Salgado, Secretário da Direção. O evento foi patrocinado por esta mesma Universidade e foi uma oportunidade para os mais de 50 participantes, oriundos principalmente da Academia, de partilhar e debater as iniciativas que têm vindo a desenvolver nesta temática.

A academia abre-se cada vez mais à comunidade e foram vários os exemplos em que esta dinâmica vai para além da oportunidade de voluntariado que o estudante dispõe e se constitui como práticas de aprendizagem e aquisição de competências que em muito beneficiam os estudantes no seu crescimento enquanto pessoa. Ao mesmo tempo, ao abrir-se à comunidade, a academia lança pontes para o reconhecimento e compreensão mútua de que não há qualquer elitismo e de que todos têm a ganhar com este pensar com a comunidade. Um exemplo a aprofundar e a continuar. A responsabilidade social é um dever e um imperativo ético, sendo um avanço civilizacional.
A academia é um motor de cidadania, de criação de conhecimento e de preparação dos estudantes para os desafios éticos comuns da humanidade.

Texto de: Miguel Salgado (Secretário da Direção da CPV).


CPV presente na abertura das Comemorações do Centenário do CNE

O Corpo Nacional de Escutas (CNE) realizou, no dia 28 maio, em Lisboa, a Cerimónia Nacional de Celebração do seu 99º Aniversário. Esta celebração dos 99 anos da Associação marca o início das comemorações do Centenário do CNE, que se celebrará em 2023.


A CPV esteve representada pelo seu Presidente, Eugénio Fonseca, que manifestou o seu apreço pelo promissor futuro do Movimento Escutista e da Associação.


Assinatura de Protocolo com a Associação Casa do Voluntário da Madeira

A CPV celebrou na passada sexta-feira, 27 maio 2022, a assinatura de protocolo com a Associação Casa do Voluntário da Madeira. O momento teve lugar no Instituto S. João de Deus, em Lisboa, pelas 15h30. Estiveram presentes alguns membros da Direção de ambas as instituições e ainda representantes das Confederadas da CPV.

A Associação Casa do Voluntário tem entre as suas funções aproximar a população e as entidades da Região Autónoma da Madeira às possibilidades abertas pelo voluntariado e pretende promover eventos onde o Voluntariado será debatido e reconhecido; Os principais objetivos da Instituição passam pela promoção e divulgação do voluntariado, a formação dos voluntários de modo a integrá-los nas instituições da Região Autónoma da Madeira, o desenvolvimento de projetos de voluntariado na região, bem como, o desenvolvimento de atividades de apoio social para crianças, jovens, adultos, idosos e população em geral.

O protocolo procura estabelecer uma parceira entre a CPV e a Associação Casa do Voluntário da Madeira com vista ao desenvolvimento de atividades conjuntas em prol da promoção e intensificação do papel do Voluntariado na Região Autónoma da Madeira.

O evento foi transmitido em direto através da página de Facebook da CPV e é possível revê-lo aqui.


Dia Internacional das Famílias
Mensagem do Presidente da CPV

Por determinação da Organização das Nações Unidas (ONU) assinala-se, no dia 15 de maio, o Dia Internacional das Famílias. A Direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV), na certeza de que interpreta o sentir dos restantes Órgãos Sociais e o das suas 41 confederadas, saúda todas as famílias existentes em Portugal e também as que, na diáspora, procuram níveis de bem-estar que tiveram dificuldade em encontrar no nosso país. Entre todas, uma saudação particular para as que conseguem sair de si próprias e, pela ação de alguns dos seus membros, dedicam tempo, de forma livre, responsável e sem contrapartidas materiais, para que seja alcançada maior coesão social, a partir de diversificadas áreas de intervenção nas comunidades a que pertencem ou até noutras espalhadas pelo mundo. Um bem-haja, também, às famílias que estão a acolher, em suas casas, pessoas refugiadas da Ucrânia com o objetivo único de lhes proporcionar a tranquilidade, segurança e outras condições de vítima destruídas por um conflito armado que parece não ter fim à vista.

Para este ano, a ONU escolheu como lema a ser posto à reflexão de todas e de todos: Famílias e Urbanização. Pode parecer uma temática que nada tenha que ver com o voluntariado. Pelo contrário, a pressão urbanística, no caso do nosso país, sobre zonas mais litoralizadas, que estão na origem, não só, mas sobretudo, da grave desertificação do interior de Portugal, lança enormes desafios ao voluntariado. Fizeram surgir novas áreas de intervenção, nomeadamente nos setores da cultura, da proteção da natureza e dos animais, na inclusão social nos bairros críticos que, com a feliz diminuição das barracas para níveis incomparáveis com os existentes antes da Revolução de Abril, fizeram aparecer nas grandes urbes esse tipo de bairros… Todavia, o enfraquecimento das relações sociais existentes em grandes espaços urbanos, bem como a grande dificuldade da conciliação trabalho-família, levam a determinadas formas de egocentrismo que fazem com que as famílias se fechem mais em redor dos seus interesses familiares e de cada um dos seus membros. Por isso, um dos grandes desafios que a urbanização lança é o de conseguirem-se, com metodologias novas, mas aproximadas finalidades, gerar dinamismos de “voluntariado de vizinhança”. Este tipo de prática cidadã era muito vulgar na relação entre habitantes de zonas territoriais menos populosas como as vilas e aldeias e que ainda não desapareceu, embora tenha enfraquecido muito. Este voluntariado de vizinhança ou “de perto da porta” ajudaria a vencer muita solidão que mata, a resolver situações difíceis de integração comunitária ou a criação de identidades culturais novas feitas, em algumas realidades, com a conjugação de culturas diferentes. Outro desafio é a motivação dos mais novos e dos jovens adultos que predominam nestas áreas mais urbanizadas. É preciso investir no rejuvenescimento do voluntariado em Portugal para que a criatividade e a capacidade de arriscar sejam mais frequentes. Todos estes desafios pressupõem a disponibilidade para a formação, pois o voluntariado exige a aquisição de competências.

A CPV está a recolher dados para, por amostragem, ficar a saber o nível de envolvimento dos jovens em ações de voluntariado. Poder-se-á vir a sentir necessidade de reforçar as estratégias de motivação. Para isso, contaremos com as famílias, pois elas serão o melhor espaço para se desejar ser-com-os-outros na edificação de um país mais próspero.


Texto de: Eugénio Fonseca (Presidente da Direção da CPV)

Formação Online para Gestores de Voluntariado no Contexto da Crise Migratória da Ucrânia para Portugal
20 e 22 de Abril | 15h00 - 16h30

A Confederação Portuguesa do Voluntariado realizou a Formação Online para Gestores de Voluntariado no presente contexto da crise migratória da Ucrânia para Portugal, que contou com duas sessões:

20 Abril | 15h00 - 16h30: Enquadramento e Gestão do Voluntariado; O contexto Geo-Político Ucraniano; e Migrantes - Acesso a Bens e Serviços - Rever aqui

22 Abril | 15h00 - 16h30: Primeiros Socorros Psicológicos para Gestores de Voluntariado; O Auto-Cuidado do Voluntário - Rever aqui

A Formação contou com um total de 170 participantes em ambas as sessões, tendo as mesmas sido ministradas por:

Joana Bacelar (Gestora de Programas da CPV), que abordou o temas relacionados com o enquadramento e gestão do voluntariado;

Alona Popova (Professora Universitária Ucraniana, atualmente refugiada em Portugal), que se debruçou sobre o contexto geopolítico Ucraniano e o impacto que o mesmo tem no âmbito do Voluntariado;

Constanza Demaria (Antropóloga - Médicos do Mundo), que abordou a questão do acesso a bens e serviços por parte dos migrantes, explicando os diferentes tipos de migrantes que existem;

Cláudia Paixão (Coordenadora da Equipa Técnica de Rua especializada em Saúde - Médicos do Mundo), que que abordou a questão do acesso a bens e serviços por parte dos migrantes, bem como os primeiros socorros psicológicos para gestores de voluntariado e o auto-cuidado do voluntário;

Sofia Costa (Psicóloga Junior - Médicos do Mundo), que se debruçou sobre os temas dos primeiros socorros psicológicos para gestores de voluntariado e o auto-cuidado do voluntário.

As sessões foram transmitidas no zoom e no facebook, gratuitamente, destinando-se a todos os Gestores e Coordenadores de Voluntários (organizações, instituições, Bancos Locais de Voluntariado, etc.).

Workshop "Voluntariado em tempos de emergência" | 29 de março, 15h00

Correspondendo a uma necessidade e uma vontade de várias confederadas, a CPV dinamizou no dia 29 de março passado um workshop com a participação de meia centena de instituições. O tema, abrangente e atual, o do voluntariado em tempos de emergência, permitiu refletir sobre as práticas, dinâmicas, desafios e necessidades de muitas das instituições que têm como base o serviço ao próximo no voluntariado dos seus membros.

Foi possível, então, fazer um primeiro levantamento sobre o voluntariado nas situações de emergência mais recentes com que nos temos defrontado: incêndios de 2017, Covid-19 e agora a guerra na Ucrânia, nomeadamente no que diz respeito às aprendizagens e à forma como o voluntariado e a sua gestão estão a ser revistos em funções de tantas situações novas.

A equipa organizadora, toda da CPV, optou por métodos ativos, dando voz aos participantes que, assim, puderam partilhar as suas boas práticas, identificar as áreas com necessidade de intervenção mais urgente e avaliar de que forma pode a CPV ajudar ao desenvolvimento.

O primeiro momento do workshop consistiu num diagnóstico sobre a situação de cada instituição participante face à pandemia. Ficou reforçado o papel da CPV como entidade formadora e facilitadora de parcerias.

Seguiu-se um momento de trabalhos de grupo onde foram identificados vários indicadores preocupantes como a retração de muitos voluntários em colaborar durante a pandemia, tendo muitas instituições reduzido consideravelmente as suas atividades. Ao mesmo tempo, a faixa etária dos voluntários parece ter diminuído, o que poderia ser um sinal encorajador, não fosse por estar associada provavelmente à razão de retração dos voluntários mais velhos. Acresce ainda, nas dificuldades, um certo cansaço das iniciativas online e o trabalho adicional de motivação dos voluntários para o regresso ao presencial. Mas também houve notas encorajadoras, nomeadamente as que se referem à aquisição de competências digitais e à valorização do presencial. Hoje, mais do que nunca, temos presente o valor da participação plena, em pessoa. Este primeiro momento terminou em forma de pedido de ajuda no que se refere ao aumento das parcerias entre instituições e à necessidade instrutiva de partilha de boas práticas.

Num segundo momento, os participantes foram desafiados a participar num cenário hipotético de uma catástrofe numa ilha. Em grupos de 7, cada participante assumiria um papel entre pessoa a necessitar de ajuda, voluntário, organização promotora de voluntariado e entidade competente. Foi muito enriquecedor colocarmo-nos em diferentes papéis e tentarmos visualizar as questões mais prementes que se colocariam a cada player.

A terminar este workshop de 120 minutos, a CPV apresentou toda a sua oferta formativa e todos os programas em que está envolvida.

Este foi um primeiro momento que, estamos certos, terá continuidade no futuro próximo porque o voluntariado em tempos de emergência pode ser muito mais eficaz na sua ação e recompensador para todos se for compreendido e gerido de uma forma integrada e global e onde cada entidade assuma verdadeiramente as responsabilidades que lhe competem.

Apoio aos Refugiados Ucrânianos | Universidade do Porto

A Faculdade de Letras da Universidade do Porto, em colaboração com o Secretariado Diocesano das Migrações e Turismo (Diocese do Porto), abre cursos de português para cidadãos ucranianos refugiados em Portugal. Estes cursos de Português para Estrangeiros (Nível A1 – Iniciação), são gratuitos mas com inscrição obrigatória através deste formulário. O curso será, igualmente, aberto a cidadãos de outras nacionalidades também deslocados/refugiados em Portugal.

Mais informação aqui.

"Voluntariado, uma forma de amor" | 11 de março, 21h

A Cáritas Diocesana de Leiria promoveu a conferência "Voluntariado, uma forma de amor" no arranque das atividades enquadradas na Semana Cáritas. A conferência decorreu no dia 11 de março no Seminário Diocesano de Leiria, com início às 21 horas. Foi a conferencista Susana Queiroga (Vice-presidência da CPV). Foi abordada a temática do Voluntariado do ponto de vista operacional no contexto das organizações de economia social, falou-se sobre a forma como este recurso contribui de forma consistente para o trabalho desenvolvido em organizações com poucos recursos e que modelos podem ser aplicados para garantir a qualidade do trabalho voluntário, assim como a motivação dos voluntários. Estiveram presentes voluntários das diversas instituições da diocese.

Webinar sobre Sustentabilidade: Consumo e Cidania | 8 de março, 11h

No próximo dia 8 de março, a Organização Internacional de Associações de Consumidores de Língua Portuguesa (Consumare) organiza um webinar sobre o Consumo e a Cidadania. O webinar será em modelo de mesa redonda e a discussão estará centrada no papel do cidadão, consumidor a tempo inteiro, no desenvolvimento de sustentabilidade. Não é necessária inscrição prévia, para participar basta entrar neste link. Mais informações aqui.


Escola Animar'22 | 11 de março

No próximo dia 11 de março arranca a primeira sessão da Escola Animar'22. Esta iniciativa é promovida pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local (Animar) em parceria com o Grupo de Trabalho do Ensino Superior, destinada à comunidade do Ensino Superior e entidades da Economia Social.

A Escola Animar'22 visa estimular a partilha de trabalho académicos com interesse para o desenvolvimento local, favorecer a relação entre academia e entidades do setor para aplicação dos trabalhos, a criação de um portfólio de sugestões para aplicação no desenvolvimento local e estimular a criação de propostas públicas para a promoção do desenvolvimento local.

A primeira sessão abordará o desenvolvimento local em territórios rurais e urbanos. As insrições estão disponíveis aqui e pode encontrar mais informação neste acesso.

Youth Connections | 10 de março

A Aproximar convida todos os interessados em participar, no próximo dia 10 de março, entre as 14h e as 17h, no Hotel Mundial, em Lisboa, na conferência final da iniciativa Youth Connections. Esta iniciativa, cofinanciada pelo programa Erasmus+ visa a promoção da criação de vínculos entre jovens em situação de migração, refugiados ou requerentes de asilo e os jovens da União Europeia através de atividades criativas e culturais que fomentem a inclusão social.

O evento irá refletir sobre a inclusão social das pessoas migrantes e/ou em mobilidade em contexto europeu, em particular os jovens. As inscrições são gratuitas mas obrigatórias, aqui. O programa está disponível neste acesso.

Apelo à Paz na Europa | Comunicado CPV

Em reunião do passado dia 22, a Direção da Confederação Portuguesa do Voluntariado decidiu subscrever o APELO À PAZ NA EUROPA feito pela Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres, realçando as suas preocupações, a saber:

  • Profunda apreensão face à situação criada no Leste da Europa, em particular na fronteira russo-ucraniana;

  • A PAZ é um bem inestimável e a sua sustentabilidade corresponde a um avanço civilizacional que não sacrificamos e que elege a via negocial como única via de resolução de conflitos;

  • As principais vítimas dos conflitos armados são civis, sobretudo mulheres e crianças que não foram ouvidas ou sequer a sua integridade e segurança tomadas em consideração. Também a biodiversidade e o ambiente ficam sujeitos a danos irreparáveis que não conhecem fronteiras e nos afetam a todas e a todos;

  • A guerra é uma opção anacrónica, contrária à ética, cruel e indigna de povos que afirmam querer promover a paz, a solidariedade e a democracia;

  • Ninguém tem legitimidade ou autoridade moral para nos impor a nós, cidadãs e cidadãos, o desmesurado sofrimento de uma guerra;

  • Declaramos o nosso apoio à resolução pacífica, por via negocial, deste conflito e advertimos os nossos Governos, e também a União Europeia e a NATO, de que não apoiaremos uma iniciativa belicista.

Apelamos às cidadãs e aos cidadãos da Rússia e da Ucrânia a se juntarem a nós na condenação e na oposição a qualquer forma de beligerância.

Com base nestes pressupostos, colocamos à consideração das nossas confederadas a possibilidade de aderirem a este apelo, através do seguinte endereço: https://plataformamulheres.org.pt/apelo-a-paz-na-europa/

Se o entendimento for a adesão, propomos que encaminhem este apelo para todas as respetivas associadas para que, se considerarem relevante, possam também aderir.

Aproveitamos para nos dirigirmos a todas as portuguesas e portugueses para que entrem nesta rede de apelo à Paz.

Outras iniciativas poderão surgir em breve.

PELO DIÁLOGO!

PELA PAZ!

Apelo à Paz na Europa

A Plataforma Portuguesa dos Direitos das Mulheres juntamente com outras organizações da sociedade civil, é a organização promotora do Apelo à Paz na Europa. Este Apelo nasce da profunda preocupação com a situação a decorrer no Leste da Europa, em particular na fronteira russo-ucraniana. A Confederação Portuguesa do Voluntariado proceder à subscrição do Apelo e apela a todos aqueles que estejam de acordo que o façam também. Pode aceder aqui.

A relação entre a CPV e a Plataforma Portuguesa dos Direitos das Mulheres provém do trabalho conjunto no Fórum da Sociedade Civil para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Dia Mundial da Justiça Social | 20 de fevereiro

Ontem, dia 20 de fevereiro, assinalou-se o Dia Mundial da Justiça Social, definido pela Organização das Nações Unidas em Resolução de Assembleia de 26 de novembro de 2007. Este dia tem como finalidade sensibilizar todo o Mundo para um desenvolvimento integrado, no qual o ser humano tem uma preponderância incontornável, concretamente na preservação ambiental, na humanização dos povos e na garantia do respeito pelos Direitos fundamentais. Este ano o tema é "Alcançar a justiça social através do emprego". Para assinalar o dia, o Presidente da CPV redigiu um pequeno comunicado que está disponível aqui.

Higiene e Segurança no Trabalho para Entidades Economia Social | ANIMAR

Entre os dias 9 e 24 de fevereiro, a Associação ANIMAR irá dinamizar um curso de formação que visa a promoção da atualização e desenvolvimento dos conhecimentos e competências de otimização das condições de trabalho, de espaços, de postos e equipamentos, bem como a intervenção ao nível de segurança, higiene e saúde no trabalho. O curso será facilitado por Rui Teixeira, em horário laboral (14h30-18h00) e tem um custo associado de 65.00€. Toda a informação está disponível aqui. As inscrições estão abertas até dia 4 de fevereiro, limitadas a 20 formandos, aqui.

Workshop de Inspiração para a Circularidade | Aproximar

Na próxima quarta-feira, 9 de fevereiro, entre as 14h00 e as 17h15, a Aproximar irá promover o workshop “Inspiração para a Circularidade”, nas instalações da Associação. A iniciativa visa promover a Economia Circular, numa altura em que uma das principais preocupações da Europa é a emergência climática e se procura soluções para a redução do impacto ambiental e a utilização eficiente dos recursos disponíveis. O workshop é dinamizado no âmbito do projeto Circular Loops - Programa de capacitação sobre Economia Circular para Organizações, Empresas e Empreendedores Sociais. As inscrições estão disponíveis aqui até dia 2 de fevereiro.

Teletrabalho: As atualizações ao Código do trabalho

No próximo dia 7 de fevereiro, segunda-feira, entre as 9h30 e as 13h30, a Animar promove uma formação certificada, sem custo associado, sobre “Teletrabalho: As atualizações ao código do Trabalho”. A sessão será facilitada por Vasco Cavaleiro e os objetivos específicos são: apresentar as alterações ao código do trabalho, identificar os deveres do regime de teletrabalho e as alterações a efetuar no regime de contrato, promover a igualdade entre trabalhadores e teletrabalhadores e compreender as alterações a efetuar nas organizações. A sessão é direcionada a dirigentes, técnicos/as e voluntários de entidades de economia social e todas as pessoas que pelas suas funções ou áreas de intervenção se interessem pelo tema e pelos conteúdos formativos. As inscrições estão disponíveis aqui, até dia 4 de fevereiro. Mais informações aqui.

15º Aniversário da CPV e Tomada de Posse dos Novos Órgãos Sociais 2022-2026

Na passada quarta-feira, dia 19 de janeiro de 2022, decorreu a celebração do 15º Aniversário da Confederação Portuguesa do Voluntariado.
As comemorações iniciaram com um almoço no Seminário Nossa Senhora de Fátima em Alfragide, estando presentes os membros da Direção dos Órgãos Sociais 2018-2022 e o Presidente da Mesa da Assembleia Geral do mesmo mandato. Estiveram também presentes as colaboradoras da CPV. Durante o almoço houve espaço para partilha, lembrança de memórias e ainda uma pequena homenagem a João Teixeira, membro que cessou a função de secretário da Direção.
As festividades seguiram-se para a Associação Nacional de Farmácias, em Lisboa, onde decorreu a cerimónia na presença do Senhor Secretário de Estado da Segurança Social, Gabriel Bastos, do Senhor Diretor Geral da Segurança Social, Tiago Preguiça, da Senhora Vice-Presidente do Instituto da Segurança Social, Catarina Marcelino, da Senhora Vice-Presidente da Cooperativa António Sérgio para a Economia Social, Carla Ventura, da Presidente da Associação Nacional de Farmácias (ANF), Ema Paulino e das Confederadas da CPV que tomaram Posse nos Novos Órgãos Sociais.

O programa iniciou com o acolhimento feito pela ANF, na pessoa de Ema Paulino, seguindo-se a apresentação de um vídeo com o resumo do trabalho desenvolvido pela CPV ao longo dos 15 anos. João Teixeira, secretário da Direção cessante, expôs o tema "CPV: 15 anos em Portugal e na Europa" onde fez um apanhado principal sobre o papel da CPV na sociedade portuguesa e os contributos que tem dado para o desenvolvimento do Voluntariado e o crescimento da sua importância na sociedade e no nosso país tal como toda a colaboração com o Centro Europeu de Voluntariado. Por fim, deixou os desafios que a CPV terá de enfrentar nos próximos anos desde a sua sustentabilidade, à relação com as entidades governamentais, à sua posição na sociedade e a relevância da formação e atividades dinamizadas pela Confederação.

Ao intervalo, os convidados foram presenteados com a atuação do cantor lírico João Mendonza. Seguiu-se a Tomada de Posse dos Novos Órgãos Sociais 2022-2026, tendo Paulo Sousa, Presidente da Mesa da Assembleia Geral cessante procedido à leitura da Ata da Tomada de Posse. Foram chamados para assinar todos os representantes nomeados pelas Confederadas, pode encontrar os Órgãos aqui. No final, Rita Valadas, a nova Presidente da Assembleia Geral convidou todos os presentes que quisessem manifestar a sua presença na Tomada de Posse a assinar a ata também. Uma vez terminado o auto, o Presidente da Direção da CPV, Eugénio Fonseca, deixou umas palavras de agradecimento e de alegria pela caminhada da CPV. A encerrar a sessão esteve Gabriel Bastos, Secretário de Estado da Segurança Social, que demonstrou abertura das entidades governamentais para a Cooperação com a Confederação Portuguesa do Voluntariado.
Após abandonar o Auditório, os convidados foram conduzidos para o átrio principal da ANF onde se concretizou um brinde e se partiu o bolo de aniversário.
As intervenções e fotografias estão disponíveis
aqui.

Programa de Mentoria | Aproximar

A Aproximar – Cooperativa de Solidariedade Social, CRL está à procura de voluntários para o Programa de Mentoria. Este programa visa apoiar o desenvolvimento pessoal e profissional dos mentorandos, capacitando-os com as ferramentas disponibilizadas pelos mentores (voluntários). Todos os interessados deverão frequentar o curso de formação para mentores que terá início brevemente. Após este curso, serão dinamizados workshops de especialização, dependentes do público-alvo. As inscrições estão disponíveis aqui e toda a informação pode ser consultada no website.

"Voluntariado Missionário e Espiritualidade" | FEC

A Fundação Fé e Cooperação irá dinamizar nos próximos dias 22 e 23 de janeiro a 1º Sessão de Formação para Voluntários Missionários 2021/2022. A formação será dinamizada pelo professor Juan Ambrosio, sob o tema “Voluntariado Missionário e Espiritualidade”. As inscrições estão abertas e podem ser feitas a partir deste link, sendo essencial a participação de todos os inscritos nos dois dias. Para mais informação contactar catarina.antonio@fecongd.org.

Formações e Workshops 2022 | CLIP

A Associação CLIP - Recursos e Desenvolvimento, está a promover diversas ações de formação e workshops ao longo de 2022, sendo estas:

Formações

  • Como mobilizar empresas para Projetos Sociais - 19 a 21 de abril.

  • Monitorização e Avaliação (a definir)

  • Comunicação e Marketing (a definir)

Workshops

  • Gestão administrativa da contabilidade para o 3º setor - 22 de fevereiro

  • Dinâmicas de grupo - 24 de março

  • Truques e dicas BIP/ZIP - 25 de maio

  • Canva para Totós - 20 de julho

  • Ciclo de Projetos - 15, 17, 22 e 24 de novembro

As inscrições estão disponíveis aqui, tal como toda a informação complementar.

"Listen to Europe" | Portugal

No próximo dia 18 de janeiro, entre as 14h30 e as 15h00, o Conselho Nacional da Juventude e o European Movement International, organizam uma mesa redonda online para apresentação dos resultados do projeto "Listen to Europe". O projeto visa ajudar a sociedade civil a criar campanhas direcionadas e informadas com base em dados e segmentação de públicos. A informação completa sobre o evento encontra-se no site e as inscrições estão disponíveis aqui.

Ação de Formação sobre o Voluntariado - Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

Entre os dias 4 e 6 de janeiro de 2022, a CPV está a capacitar um grupo de cerca de 35 estudantes do curso de Licenciatura em Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC). No âmbito do Projeto Saúde Sobre Rodas, projeto de extensão e voluntariado da ESEnfC, a CPV foi contactada para dinamizar a formação "Prática do Voluntariado em Enfermagem".
A formação tem como objetivos a formação e desenvolvimento pessoal dos estudantes, a capacitação dos mesmos para a prática de voluntariado responsável e solidário e a promoção do conhecimento do enquadramento legal do voluntariado. Ao longo dos três dias, as técnicas da CPV estarão a formar, via online, os estudantes através do método ativo, recorrendo a diferentes ferramentas de aprendizagem e dinâmicas para que os mesmos aprendam de forma interativa e criativa.

Selo de Qualidade Academia Voluntária

No passado dia 22, na Casa do Impacto, em Lisboa, procedeu-se ao lançamento do Selo de Qualidade Academia Voluntária, uma iniciativa conjunta entre a CASES, a Cooperativa António Sérgio para a Economia Social, a APESP, Associação Portuguesa do Ensino Superior Privado, CCISP, o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos e o CRUP, Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, representadas na Sessão de Abertura pelos presidentes da Direção, respetivamente, Eduardo Graça; António Almeida Dias; Pedro Dominguinhos. Em nome presidente do CRUP esteve Maria de Lurdes Rodrigues, Reitora do ISCTE. Presidiram à sessão o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e o Secretário de Estado Adjunto e do Emprego, Miguel Cabrita em representação da Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

As comunicações foram no sentido da importância, valorização e impactos do voluntariado do Ensino Superior na sociedade, tendo Eduardo Graça afirmado: «Assumimos o voluntariado como um espaço onde cabe aos voluntários e às organizações promotoras do voluntariado encontrarem os seus caminhos com o mínimo de interferência por parte do sector público – respeitando-se assim a autonomia do voluntariado e dos seus representantes; por outro lado, exigimos a nós próprios o valor social desta prática, expressão superior de um exercício livre de cidadania ativa e solidária, promovendo e garantindo, em todas as circunstâncias, sua autonomia e pluralismo.».

Seguiu-se uma comunicação da Vice-Presidente da CASES, Carla Ventura, com o pelouro do Voluntariado, na qual apresentou a Academia Voluntária e a evolução do voluntariado no Ensino Superior e na área da juventude que, percentualmente, é maior que nas outras faixas etárias. Após a comunicação moderou uma mesa-redonda sobre o “Voluntariado: uma formação superior, na qual intervieram pela Confederação Portuguesa do Voluntariado, Eugénio Fonseca; pelo Transforma Portugal, Edgar Félix; pela Rede de Voluntariado do Ensino Superior, Cátia Martins e ainda os voluntários a frequentarem o Ensino Superior, na Universidade do Algarve, Ricardo Baptista e Rubens no Instituto Politécnico de Setúbal.

O Presidente da Confederação Portuguesa do Voluntário, Eugénio Fonseca, salientou na sua intervenção que: o voluntariado no Ensino Superior não é uma realidade nova. O que está a acontecer é a sua maior organização e capacitação. Será conveniente que o jovem não aceite esta forma de exercer a sua cidadania só quando entra no Ensino Superior. Que será mais fácil criar uma rede de voluntariado nesta etapa académica, se o aluno já vier com essa experiência, enquanto frequentou os outros níveis de ensino. Seria recomendável uma articulação entre os três níveis de ensino, para que não se caia num “seguementarismo” e elitismo do voluntariado estudantil. Que a Importância do Voluntariado no Ensino Superior situa-se em duas vertentes complementares:

O Voluntariado é uma realidade em permanente mutação. Não nos seus principais fundamentos e valores, mas na ação que tem maiores potencialidades para a implantação de um voluntariado mais inclusivo e promocional a nível das pessoas e das comunidades. Referiu ainda a necessidade de intensificar mais a dimensão que se dá ao voluntariado no âmbito do Programa Erasmus.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado integrará o júri Selo de Qualidade Academia Voluntária.

O Voluntariado no Ensino Superior | 22 dez. 15h00

No próxima quarta-feira, dia 22 de dezembro, às 15h00, na Casa do Impacto, em Lisboa, a Cooperativa António Sérgio para a Economia Social vai lançar o Selo de Qualidade "Academia Voluntária". A sessão será transmitida online e acessível a todos os interessados, mediante inscrição prévia aqui.

O Presidente da CPV, Eugénio Fonseca, será um dos oradores na sessão. O programa completo pode ser consultado aqui.

CPV recebe a Luz da Paz de Belém

Em 1986, uma televisão pública austríaca, teve uma iniciativa de solidariedade em favor de pessoas carenciadas, em especial das crianças, a viverem na Áustria, assim como nos países mais próximos. Passados alguns anos, os escuteiros austríacos estenderam este Projeto, que se passou a designar “A Luz da Paz de Belém”, como preparação para o Natal.

Em 1990, a luz, irradiada por uma vela, vinda de Belém da Judeia para Viena, passou a ser espalhada por outras nações, em particular as da Europa e da América. Assim, uma criança da Áustria, semanas antes do Natal, vai à gruta onde Jesus nasceu e acende uma candeia. Essa vela permanece sempre acesa e, numa celebração ecuménica, é partilhada pelos representantes dos países presentes. Numa Diocese, num determinado domingo de dezembro, reúnem-se, representantes de muitos agrupamentos escutistas com os seus dirigentes Regionais, na cidade Episcopal de uma Diocese de Portugal para, numa celebração, ser partilhada a chama que poucos minutos antes tinha chegado. No fim da celebração, é acesa nessa vela uma outra para cada um dos dirigentes regionais que a vai partilhar por todos os presentes. Os escuteiros regressam às suas dioceses, sempre com os candelabros acessos e distribuem a luz por todos os membros desta Organização de juventude maior no mundo. A seguir, cada escuteiro, pessoalmente ou em grupos, ficam responsáveis por levar a “Luz da Paz de Belém” à casa de vizinhos, a lares de idosos, a hospitais, a fábricas, a prisões, onde houver quem queira receber esta luz e a mantenha acesa, pelo menos, até passadas as festas natalícias. Infelizmente, nos dois últimos anos, por causa da pandemia, não foi possível ir à Áustria. Veio a saber-se que, desde 1999, a senhora Filomena, residente na freguesia de Mateus, em Vila Real, mantinha a sua luz permanentemente acesa. Foi lá que, no ano passado e neste, um lobito foi buscar a luz.

Este ano, na tarde do passado domingo, essa luz foi distribuída a mais de 300 escuteiros, vindos das 20 Dioceses de Portugal, pela mão do Senhor Bispo de Setúbal que presidiu à cerimónia, na Sé Catedral. O Chefe Nacional, Ivo Faria, foi o primeiro a recebê-la, depois um representante de cada diocese, espalhou-a pelos escuteiros, seguido do Secretário de Estado Adjunto e da Educação (também escuteiro), da Presidente da Cáritas Portuguesa, da representante da Cáritas Diocesana sadina e de outro em nome da Fraternidade de S. Nuno de Álvares Pereira. Também eu a recebi em nome da Confederação Portuguesa do Voluntariado a que presido.

Ao terminar a celebração, uma escuteira disse: “Esta é a luz que viaja de mão em mão, sem nunca se apagar. A luz que nos dá esperança… Vamos deixar que esta luz viva e brilhe em cada um de nós.”

Eugénio Fonseca

Presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado

Eleitos os Órgãos Sociais da CPV para 2022-2026

Ao dia de ontem, 13 de dezembro, decorreu a Assembleia Eleitoral para o mandato de 2022 a 2025 dos Órgãos Sociais da CPV, na sede da Confederada Corpo Nacional de Escutas em Santos, Lisboa. Para este ato foram convocadas as Confederadas da CPV e dada a possibilidade de exercício de voto tanto presencial como por correspondência.
A nova Direção, Mesa da Assembleia Geral e Conselho Fiscal foram eleitos com 19 votos validados.

Assim, durante os próximos quatro anos os Órgãos serão compostos pelos seguintes representantes:

Assembleia Geral:

Presidente | Cáritas Portuguesa | Rita Isabel Morais Tomaz Valadas

Secretário | Conf.Port.Colet.Cultura Recreio e Desporto| Vitor Manuel Conceição Antunes Rosa

Secretário | Médicos do Mundo | Carla Maria de Paiva

Direção:

Presidente | Associação Dignitude | Eugénio José da Cruz Fonseca

Vice-Presidente | Instituto S. João de Deus | Susana de Jesus Morais Queiroga Ferreira Amaral Secretário | Corpo Nacional de Escutas | José Miguel Rodrigues Teixeira Salgado Tesoureiro | Assoc.Nac.Famílias Integração Pessoa Deficiente (AFID) | Carlos Alberto Correia Andrade

Vogal | Associação Mutualista Montepio | Joaquim Amândio da Conceição Caetano Vogal | Instituto das Irmãs Hospitaleiras | Patricia Alexandra Pacheco César Vogal | Serve the City | Alfredo José Bernardo de Abreu

Conselho Fiscal:

Presidente | Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal | Paulo Jorge Santos Sousa Vogal | Plataforma Saúde em Diálogo | Maria do Rosário Zincke Reis

Vogal | Fed.Nacional dos Dadores de Sangue – FAS Portugal | Joaquim Martins Mendes Silva

A tomada de posse decorrerá dia 19 de janeiro, aquando da celebração do aniversário da CPV.

Voluntariado e Cidadania

Decorreu no passado dia 6 de dezembro, a conversa online Voluntariado e Cidadania. Esta ação foi dinamizada pela plataforma Entrajuda, na qual foi apresentado o novo website da Bolsa do Voluntariado. O vídeo da sessão está disponível aqui.

Encerramento das Comemorações dos 90 anos da Associação Guias de Portugal

A CPV esteve, no dia 8 de dezembro, representada pelo seu presidente da Direção, Eugénio Fonseca, no Fórum de encerramento das comemorações dos 90 anos da Associação Guias de Portugal, sob o tema: “O Futuro em cada Guia". O início da sessão contou com intervenções gravadas de S. Excelência o Presidente da República, do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto e da Presidente Nacional da Associação que, por razões pessoais, não esteve presente.

Após a intervenção de um representante do Presidente da Câmara Municipal de Cascais, deu-se início a um conjunto de intervenções sobre o tema do fórum. Foram atribuídos prémios aos candidatos à eleição do melhor projeto realizado no âmbito da intervenção da Associação.

Foi feito, conforme as condições de espaço, um breve "Fogo de Conselho" durante o qual foram cantadas canções muito belas. À saída foi ofertado um pequeno saco com algumas bolachas, confecionadas pelas Guias, como ato simbólico do "Bolo de Aniversário".

A Confederação Portuguesa do Voluntariado, com a sua presença, quis manifestar o seu apreço pelas Guias de Portugal e associar-se, com júbilo, a esta data aniversária.

"Cabo Delgado: Prioridade às Pessoas" | 14 de dezembro, 19h00

A Fundação Fé e Cooperação organiza, em conjunto com a Cáritas Portuguesa, Rosto Solidário, Centro Missionário Arquidiocesano de Braga, Comissão Nacional de Justiça e Paz e Fundação Gonçalo da Silveira, o webinar "Cabo Delgado: Prioridade às Pessoas", na próxima terça-feira, dia 14 de dezembro, às 19h.
O evento visa t
razer para o espaço público a trágica situação humanitária vivida na província de Cabo Delgado consequência do conflito armado que perdura desde 2017. A participação é gratuita mas sujeita a inscrição prévia que poderá ser feita através deste link.

"Desporto Adaptado: Cooperação Transectorial na Península de Setúbal" | 9 de dezembro, 10h00

Na próxima quinta-feira, dia 9 de dezembro, entre as 10h00 e as 12h30, no auditório da Casa do Largo, decorrerá o seminário "Desporto Adaptado: Cooperação Transectorial na Península de Setúbal". O evento decorrerá em regime híbrido, havendo a possibilidade de assistir online. Os destinatários são o público em geral e, em particular, profissionais da área da saúde, técnicos de desporto, associações de jovens, técnicos de juventude, docentes, pais e encarregados de educação, jovens, atletas. A participação é gratuita mas sujeita a inscrição prévia que pode ser realizada aqui. Entre as diversas temáticas a abordar ao longo do seminário, serão tratados temas como o desporto inclusivo e financiamento de iniciativas.

Sessão de Sensibilização para o Voluntariado - CPV & CLDS 4G Oliveira de Frades | 23 de novembro

Teve lugar no dia 23 de novembro de 2021 a Formação realizada pela Confederação Portuguesa do Voluntariado ao CLDS - Contrato Local de Desenvolvimento Social 4G - Oliveira de Frades sobre Voluntariado, que decorreu na Biblioteca Municipal deste Concelho. Estiveram presentes cerca de 30 participantes dos 15 aos 70 anos, nesta sessão de 3 horas que ficou marcada pela sua intergeracionalidade e participação de todos.

Os participantes tiveram a oportunidade de realizar diferentes workshops, interagindo, aprendendo e trocando ideias entre todos. Os workshops visaram a capacitação do grupo com o objetivo de que o mesmo possa, numa segunda fase, sensibilizar crianças e jovens para a importância do voluntariado.

Os workshops visaram o enquadramento do conceito de “voluntariado” e “voluntário”, os direitos e deveres dos voluntários e os princípios do voluntariado à luz da Lei de Bases do Voluntariado nº71/98. Por outro lado, foram abordadas outras temáticas como as competências geradas pelo voluntariado, a participação e cidadania global e os diferentes tipos de voluntariado que existem.

A participação de todos fez com que a sessão tivesse sido dinâmica e bastante participada.

A CPV agradece o convite feito pelo CLDS 4G Oliveira de Frades e congratula-o pela iniciativa de promover este encontro sobre o Voluntariado.

VII Encontro Intermunicipal do Voluntariado | A integração dos refugiados em Portugal: Como pode o Voluntariado apoiar?

Na passada segunda-feira, dia 22 de novembro, entre as 10h30 e as 13h00 decorreu o VII Encontro Intermunicipal do Voluntariado (EIV) cujo tema foi "A integração dos refugiados em Portugal: Como pode o voluntariado apoiar?".
A sessão iniciou com a breve mensagem de boas vindas do Presidente da CPV, Eugénio Fonseca, seguindo-se a apresentação da estratégia e do trabalho do Alto Comissariado para as Migrações, pela Alta Comissária para as Migrações, Sónia Pereira. Em segundo lugar, foram apresentados dois projetos desenvolvidos por duas Câmaras Municipais, o projeto Guimarães Acolhe (C.M. Guimarães), tendo como oradora Isabel Batista, e o projeto Sinopse - PMARLx - Plano Municipal de Acolhimento a Refugiados de Lisboa (C.M. Lisboa), apresentado por Carla Gonçalves. Seguiu-se a apresentação de Flávia Tomé, sobre a intervenção da Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR) e o esclarecimento do que podem os cidadãos, organizações e entidades da sociedade civil no apoio ao acolhimento dos refugiados e, a intervenção de Vasco Malta, diretor de missão da Organização Internacional para as Mirgrações - OIM Portugal. Por fim, Massouda Hedayat, uma jovem afegã que, no mês de novembro, foi resgatada de Cabul, Afeganistão e está neste momento a estudar na Universidade de Coimbra, deu o seu testemunho enquanto refugiada. João Teixeira, membro da direção da CPV, procedeu ao encerramento da sessão.
O EIV foi organizado pela CPV em colaboração com a Câmara Municipal de Almada, Câmara Municipal de Cascais, Câmara Municipal de Guimarães, Câmara Municipal de Lisboa e a Câmara Municipal de Torres Vedras.

Cineclubes, uma forma associativa e alternativa de ver cinema em Portugal | 26 de novembro, 18h00

A Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto (CPCCRD) convida todos os interessados a participar no debate "Cineclubes, uma forma associativa e alternativa de ver cinema em Portugal", no dia 26 de novembro, entre as 18h00 e as 20h00, na plataforma Zoom.
A sessão será moderada por Nuno Guedelha e terá como oradores João Paulo Macedo, António Costa Valente e Isa Mateus. Todos os interessados em participar deverão enviar um e-mail até 25 de novembro para
gpa.estremadura@cpccrd.pt, com os seguintes dados:

  • Nome do participante;

  • Entidade que representa.

VII Encontro Intermunicipal do Voluntariado | 22 de novembro, 10h30

No próximo dia 22 de novembro, às 10h30, decorrerá online o VII Encontro Municipal do Voluntariado, cujo tema deste ano é "A integração dos Refugiados em Portugal - Como pode o voluntariado apoiar?". A sessão terá duração de duas horas e será via zoom com transmissão online para o Facebook.

O programa já está disponível:

10h30 – Mensagem de boas-vindas – Prof. Eugénio Fonseca, Presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado.

10h35 - “Pedagogia de Acolhimento a Migrantes e Refugiados” – Dr.ª Sónia Pereira, Presidente do Conselho Diretivo do Alto Comissariado para as Migrações. (a confirmar)

10h50 – “Deixar tudo e partir” – Zarifa Ghafari, ativista, política e refugiada afegã.

11h10 – “Guimarães Acolhe” – Dr.ª Isabel Batista, Divisão da Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães.

11h30 – Intervalo

11h35 – “O perfil do recetor” – Flávia Tomé, Plataforma de Apoio aos Refugiados.

11h55 – Vídeo Surpresa com testemunhos de pessoas acolhidas.

12h05 – “A perspetiva da Organização Internacional para as Migrações (OIM) nos diversos domínios da integração das pessoas refugiadas” – Dr. Vasco Malta, Chefe de Missão OIM Portugal.

12h25 – Mensagem de Encerramento – Prof. Eugénio Fonseca, Presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado.

As inscrições são gratuitas mas de carácter obrigatório e podem ser feitas aqui, até dia 18 de novembro.

O Encontro Intermunicipal do Voluntariado é uma iniciativa da CPV, Câmara Municipal de Almada, Câmara Municipal de Cascais, Câmara Municipal de Guimarães, Câmara Municipal de Lisboa e Câmara Municipal de Torres Vedras.

Esperamos poder contar com todos!

Conversas com vida | 20 de novembro, 21h30

No próximo sábado, dia 20 de novembro, às 21h30, a Associação PROCURA - Missões Claretianas, irá organizar uma sessão online cujo tema será "No meio dos migrantes... vidas e mudanças". A sessão será conduzida pelo testemunho de P. José António Benítez.

As inscrições estão abertas até dia 18 de novembro e deverão ser efetuadas através do e-mail: procuradoriacmf@gmail.com.

Conferência "Intergeracionalidade associativa" | 22 de outubro, 21h00

Na próxima sexta-feira, dia 22 de outubro, às 21h00, via ZOOM, a Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto (CPCCRD), dinamiza a conferência "Intergeracionalidade associativa". Bruno Augusto, conselheiro nacional da CPCCRD, será o moderador da sessão e entre os oradores estarão dois jovens dirigentes associativos; Tiago Rego, Presidente da Federação Nacional das Associações Juvenis (FNAJ); Maria João Quintela, Presidente da Associação Portuguesa de Psicogerontologia e José Carlos Jorge Batalha, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS).

A participação carece de inscrição que deverá ser feita até dia 21 de outubro, via e-mail para gpa.centro@cpccrd.pt, identificando o participante pelo nome e associação à qual pertence.

Prémio Voluntariado Jovem Montepio 2021 | Candidaturas até 19 de novembro

A Associação Mutualista Montepio e a Fundação Montepio apresentam a 11ª edição do Prémio Voluntariado Jovem. A iniciativa tem como finalidade divulgar o voluntariado jovem e as suas atividades, assim como apoiar a continuidade de projetos já existentes e estimular a criação de novos. As candidaturas estarão abertas de 12 de outubro a 19 de novembro de 2021 e destinam-se a todas as organizações que se enquadrem numa das seguintes condições: escolas oficiais ou privadas, associações juvenis, associações de estudantes e organizações da economia social, sediadas em Portugal, que desenvolvam projetos com jovens. Toda a informação está disponível aqui.

Conferência Anual da Plataforma Saúde em Diálogo | 27 de outubro

No próximo dia 27 de outubro, a Plataforma Saúde em Diálogo organiza a Conferência Anual “Direito à Saúde: Uma responsabilidade partilhada. Um compromisso de Todos”. No evento serão apresentados projetos locais colaborativos promotores de saúde e do bem-estar físico e social e serão discutidos temas como a estratégia da saúde mental para a próxima década e como colocar a transição digital ao serviço das necessidades de saúde do cidadão. O programa completo está disponível aqui. As inscrições estão disponíveis aqui.

O Governo das Associações | Inscrições até 22 de outubro

A Animar - Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local, em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional organiza uma formação cetificada com duração de 42 horas, entre os dias 26 de outubro e 18 de dezembro de 2021. Os destinatários são os dirigentes, coordenadores e técnicos de entidades da economia social, sendo que é obrigatório colaborarem em entidades de economia social e solidária, havendo um limite de 20 formandos. A formação é gratuita e as inscrições estão abertas até dia 22 de outubro.

Os principais objetivos são dotar os formandos de ferramentas métodos e técnicas capazes de suportar o desenvolvimento de conhecimentos e práticas de governança no âmbito das associações, permitindo, desta forma, que as organizações se tornem detentoras de competências específicas que lhes permitam melhorar a qualidade dos seus serviços. O formador será Sérgio Pratas, vice-presidente da Direção da Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto (CPCCRD). Toda a informação e acesso às inscrições está disponível aqui.