A Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) é, atualmente, constituída por 39 Organizações de voluntários ou que os integram, representando mais de 600 mil voluntárias e voluntários.


Para obter uma visão mais abrangente das ações em curso a favor das pessoas em situação de confinamento ou fragilizadas pelas alterações de vida que a pandemia está a impor, a CPV lançou um breve questionário para conhecer essas ações e obteve os seguintes resultados:


Responderam 54 instituições relacionadas com as confederadas na CPV que integram 36.685 voluntários diretamente e 70.650 indiretamente. Destas, 50% tiveram de suspender, parcialmente, a sua atividade, apostando mais em atividades que permitissem o apoio a meios informáticos ou contatos telefónicos, por grande parte dos seus voluntários pertencerem a grupos de risco à Covid 19 e 50% mantiveram-se em plena atividade. Destas que mantiveram a sua atividade, 32% realizaram ações nos domínios do voluntariado de proximidade online, no combate ao isolamento social, em linhas de apoio social e psicossocial; 18% na angariação/distribuição de bens, incluindo refeições; 21% no apoio aos estudantes (nacionais e internacionais), no desenvolvimento de atividades artísticas e de animação social; 4% em apoio à empregabilidade e atividade económica; e 25% na prestação de cuidados de saúde, distribuição de medicamentos, apoio a zonas de acolhimento/quarentena, realização de testes COVID, distribuição de EPIs.


Estas iniciativas abrangeram todos os distritos de Portugal continental e as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.


Pela CPV

O Presidente

Eugénio Fonseca



Fonte: Serve the City Portugal


19 views0 comments

No seguimento da sessão comemorativa dos 14 anos da Confederação Portuguesa do Voluntariado, realizada a 19 de janeiro, a CPV lançou um conjunto de sete sessões satélite de debate no âmbito destas comemorações.


Hoje terminamos esta fantástica aventura e agradecendo aos mais de 600 participantes inscritos, bem como a todos os moderadores que tornaram esta iniciativa possível. Recordamos assim as sessões:

Sessão Comemorativa dos 14 Anos da CPV: Voluntariado em Tempos de Pandemia | 19 de janeiro | Orador principal: Manuel Carvalho da Silva

1.Voluntariado no Combate à Exclusão Social | 25 de janeiro | Moderador: Eugénio Fonseca (CPV) 2. Voluntariado no Contexto Prisional | 29 de janeiro | Moderadora: Rita Lourenço (Aproximar) 3. Voluntariado na Cultura, Recreio e Desporto | 30 de janeiro | Moderadora: Clementina Henriques (CPCCRD) 4. Voluntariado no Contexto da Saúde | 3 de fevereiro | Moderador: Carlos Pinto Ribeiro (FNVS) 5. Voluntariado e o Desenvolvimento das Comunidades Locais | 5 de fevereiro | Moderador: Jorge Claro (ANIMAR) 6. Voluntariado Juvenil | 6 de fevereiro | Moderadora: Joana Bacelar (CPV) 7. Voluntariado Ambiental | 11 de fevereiro | Moderadora: Sara Rodrigues (CPV) No seguimento destas sessões, e no sentido de enfatizar todas as ideias discutidas, a CPV lançará novidades brevemente.



30 views0 comments

Decorrente da sessão comemorativa dos 14 anos da CPV, convidamos todos os interessados em participar na sétima sessão de debate, tendo como tema Voluntariado Ambiental, que se realizará quinta-feira, dia 11 de fevereiro às 11h00.


A sessão será moderada por Sara Rodrigues (CPV). As sessões são de debate aberto e necessitam da sua participação ativa. Está convidado a partilhar connosco as suas reflexões, necessidades e experiências. Queremos ouvi-lo e enriquecer a nossa reflexão sobre o futuro do voluntariado. Nesse sentido, partilhamos desde já as perguntas de partida:


A pandemia provoca um conjunto de impactos negativos, mas também impactos positivos que podem transformar-se num contributo efetivo através do efeito de coesão que as ações de voluntariado podem conferir nas sociedades. As exigências do tempo presente necessitam de respostas, necessitam de uma reflexão profunda em diversas áreas de maior vulnerabilidade. Os fatores chave são o tempo, os valores, o bem comum, o humanismo e o enriquecimento da cidadania.


1. Na área de voluntariado em discussão, que caminhos se abrem, que novas geografias (novos posicionamentos, novas respostas) devemos considerar?

2. Como mobilizar os cidadãos para as questões ambientais?

3. Depois de alertar a população como passar à ação?

4. Como tornar o voluntariado ambiental atrativo para todos os cidadãos?

5. De que forma a pandemia veio afetar à dinamização de ações e prejudicou algumas das organizações?

6. Como podem as parcerias entre organizações e corporações ser benéficas em prol do cuidado pelo ambiente? Qual o papel das entidades locais (poder local – juntas de freguesia, autarquias, etc) na dinamização de ações de voluntariado ambiental?


Agradecemos a divulgação também por potenciais interessados.

Inscreva-se aqui até dia 10 de fevereiro às 17h00.

A CPV deseja-lhe uma excelente sessão.

58 views0 comments